Arquivo mensal janeiro 2019

porpjbarreto

CÂNCER DE ESTÔMAGO: Doença deve atingir mais de 21 mil pessoas no Brasil

No Brasil, o câncer de estômago é o terceiro tipo que mais ocorre entre os homens e o quinto entre as mulheres. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer, a estimativa de novos casos é de cerca de 21 mil, sendo mais de 13.500 homens e mais de 7.700 mulheres. Não há sintomas específicos do câncer de estômago. Porém, alguns sinais podem indicar a doença, como explica o diretor da Divisão de Cirurgia Oncológica do INCA, Odilon de Souza Filho.

“Os sintomas são de acordo com a localização do tumor. A pessoa vai ter dificuldade de ingerir, vai ter aquela eruptação, vai ter uma queimação chamada pirose. Esses são os sintomas mais altos. No estômago, propriamente dito, a pessoa vai ter queimação, vai ter refluxo, perda de peso, perda do apetite e, às vezes, você repulsa uma massa abdominal, esse tumor cresce e palpa no abdome uma massa”.

Outro dado importante de se prestar atenção é o número de mortes decorrentes da doença, que está em 14.264, sendo 9.132 em homens e 5.132 mulheres. Odilon de Souza Filho comenta quais as pessoas estão mais suscetíveis a contrair o câncer de estômago.

“Dependente de alguns fatores de risco que a gente tem, por exemplo, pessoa obesa, a pessoa que come muito gordura, a pessoa que fuma, que bebe [álcool], ela tem muito mais chances de ter câncer de estômago”.

A detecção precoce do câncer é uma estratégia para encontrar um tumor em fase inicial e, assim, possibilitar maior chance de tratamento e cura. O tratamento do câncer de estômago vai ser de acordo com a área afetada e o tipo de tumor. O importante é realizar um acompanhamento médico para avaliar qual a melhor forma de tratar da doença.

 

Reportagem – Janary Damacena

Fonte: Agência do Rádio

porpjbarreto

Aparelho de TV cai e mata criança de três anos em Patos

Por volta de 01 hora, da madrugada desta quinta-feira (31), morreu no Hospital de Trauma, em Campina Grande, o garotinho patoense Arthur Bismark da Conceição Sousa, de apenas três anos de idade, que residia no Bairro das Placas.

Arthur sofreu uma pancada na cabeça após uma televisão de 29 polegadas, modelo ainda de tubo, cair sobre o corpo dele. O fato aconteceu por volta das 11h00 da última quarta, 30, quando a irmã da vítima, uma criança de quatro anos, puxou a televisão da estante e esta caiu sobre o pequeno Arthur, que se machucou seriamente.

O garotinho foi internado no Hospital Infantil Noaldo Leite, mas depois transferido para Campina Grande devido ao agravamento do quadro.

Equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foram mobilizadas após o garotinho chegar em companhia da mãe e de outra pessoa em uma moto na base do SAMU. A mãe estava em desespero.

A criança foi recebida pelos funcionários plantonistas e depois dos procedimentos iniciais seguiu para o Hospital Infantil, onde ficou na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), entubada, sedada e apresentando sangramento em um dos ouvidos. A família estava desesperada.

 

Fonte: Folha Patoense

porpjbarreto

Ricardo Coutinho lidera lançamento do Observatório da Democracia pelo PSB e outras fundações em Brasília

“Trata-se de um instrumento importante de afirmação e defesa da democracia”, afirmou o ex-governador da Paraíba.

Na imagem, o presidente da Fundação João Mangabeira, Ricardo Coutinho.

Na imagem, o presidente da Fundação João Mangabeira, Ricardo Coutinho.

O presidente da Fundação João Mangabeira, Ricardo Coutinho, estreou nesta quinta-feira (31), em Brasília, liderando pelo PSB um novo momento da política nacional defendendo a democracia como bandeira de luta diante de ameaças a muitas conquistas sociais.

Ricardo Coutinho tem compreensão clara da importância da unidade das fundações de partidos progressistas nesta fase da conjuntura.

Ele voltou a falar sobre o Observatório da Democracia:

“Trata-se de um instrumento importante de afirmação e defesa da democracia, e de repercussão e análise das políticas públicas anunciadas ou que venham a ser divulgadas. O Observatório da Democracia tem o objetivo de estabelecer diálogos críticos sobre aquilo que está rondando”, completou.

 

Por Walter Santos/Portal WSCOM

porpjbarreto

Inscrições do Prouni começam nesta quinta-feira (31)

Quem quiser, já pode acessar o site prouniportal.mec.gov.br e pesquisar as bolsas ofertadas por curso, instituição ou município

Foto: Pixabay

As inscrições para participar do Programa Universidade para Todos, o Prouni, começam nesta quinta-feira (31) e seguem até o dia 3 de fevereiro. Quem tiver interesse, deve acessar o site prouniportal.mec.gov.br.

O ProUni concede bolsas de estudo integrais e parciais em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, em instituições de educação superior privadas. Nesta edição, serão oferecidas quase 244 mil bolsas de estudo em 1.239 instituições particulares de ensino.

Quem quiser, já pode acessar a página do programa na internet e pesquisar as bolsas ofertadas por curso, instituição ou município.

Aqueles alunos que forem selecionados podem pedir ainda a Bolsa Permanência para ajudar nos custos dos estudos. Sem contar, que os estudantes podem usar o Fundo de Financiamento Estudantil, o Fies, para financiar parte da mensalidade não coberta pela bolsa do programa.

Os resultados da primeira chamada do Prouni serão divulgados em 6 de fevereiro. Os da segunda chamada saem no dia 20 do mesmo mês.

Repetindo para quem tiver interesse, o site do programa é prouniportal.mec.gov.br.

 

Reportagem – Cintia Moreira

Fonte: Agência do Rádio

porpjbarreto

No 7º dia após desastre, esperança diminui e número de vítimas aumenta

No sétimo dia de buscas por vítimas do desastre causado pelo rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, nos arredores de Belo Horizonte, as autoridades contabilizam 99 mortos e 259 desaparecidos. O número de vítimas aumenta na proporção que a esperança diminui. Bombeiros experientes relatam que há dificuldades devido ao mar de lama que tomou conta da região.

Os trabalhos de resgate começam diariamente, por volta das 4h, e vão até a noite. A barragem B6, com água, segue monitorada 24 horas, sem risco de rompimento. Um plano de contingência, entretanto, foi elaborado de forma preventiva.

Buscas

Nos dois últimos dias, segundo o Corpo dos Bombeiros, as buscas se concentraram onde ficava o antigo refeitório da Vale. É realizado monitoramento na área por onde os rejeitos se espalharam, coberta a partir de grupos distribuídos em 18 pontos. Há locais em que a lama se acumula a 10 metros de profundidade.

Ontem (30), tropas enviadas de São Paulo começaram a atuar em seis pontos de monitoramento. As atividades também foram reforçadas por 58 voluntários, que ficam nas imediações e contribuem na verificação de vestígios de corpos.

Barragens

Defesa Civil de Minas Gerais divulgou ontem um “plano de contingência” no caso de riscos relacionados às barragens da região de Brumadinho que não se romperam. Mas, de acordo com o porta-voz da corporação, tenente-coronel Flávio Godinho, a medida é preventiva, pois não há barragens com risco de rompimento.

Segundo Godinho, as demais barragens estão no nível de segurança 1. O risco aumenta quando a classificação passa para níveis superiores, como 2 ou 3. Contudo, acrescentou o porta-voz, não há situações desse tipo ainda na região.

Em nota, a Defesa Civil designou locais para os quais moradores e pessoas que estiverem na área devem se dirigir em uma situação hipotética. “A Defesa Civil divulga pontos como medida preventiva em caso de elevação do risco”, destacou o comunicado.

“As polícia Civil e Militar estão monitorando as barragens em tempo real para, em caso de mudança na situação, haja aviso por meio de sirenes para que a população possa se deslocar de forma organizada e ordeira”, afirmou Godinho.

 

Agência Brasil

porpjbarreto

Em noite de Saulo, Botafogo-PB vence o Campinense no Amigão

Campinense e Botafogo-PB fizeram o primeiro clássico do Campeonato Paraibano de 2019. Pela quarta rodada, quem levou a melhor foi o Belo, que contou com grande atuação do seu goleiro no segundo tempo, e venceu por 1 a 0, mantendo os 100% de aproveitamento no torneio.

A primeira boa oportunidade dos donos da casa aconteceu aos 16 minutos, quando Romeu encontrou Gustavo na direita, que cruzou para Varlei. O camisa 11 mandou de cabeça mas Saulo fez a defesa. Dois minutos depois, Gustavo recebeu novamente na direita, invadiu a área e soltou a bomba de pé direito, obrigando o goleiro botafoguense a fazer uma grande defesa, jogando a bola pra escanteio.

O Botafogo-PB criou sua primeira chance aos 34 minutos quando Adalgiso Pitbull fez jogada individual no meio campo e chutou com violência de pé direito da intermediária, obrigando Wagner Coradin a se esticar todo para mandar para escanteio.

A nova chance botafoguense veio aos 42 minutos, quando Fábio Alves mandou a cobrança de falta no travessão, após desvio do goleiro.

Na cobrança do escanteio, Marcos Vinicius apareceu sozinho na segunda trave e cabeceou no canto esquerdo do goleiro, para a festa da torcida pessoense, marcando o gol do jogo.

Segundo tempo

Após o intervalo os dois times disputavam muito a bola no meio campo, mas os arqueiros seguiram sem trabalhar até a metade final. Foi quando Saulo apareceu para garantir o resultado.

Aos 30 minutos, Lopeu tocou para trás, onde apareceu João Paulo, que chutou de direita e Saulo fez boa defesa para evitar o gol do Campinense.

Três minutos depois Neilson cruzou da direita , Donato tentou afastar e mandou contra a própria meta, mas o camisa 1 salvou. No rebote, Llopeu chutou de pé direito e o goleiro botafoguense fez uma defesa monumental, mantendo a vantagem do Belo.

Saulo operou outro milagre aos 39 minutos, quando após bate-rebate na área, Lopeu chutou de dentro da pequena área, em lance de puro reflexo, meteu a mão na bola e evitou o empate.

Com a vitória, o Botafogo-PB mantém os 100% de aproveitamento no Campeonato Paraibano, liderando o Grupo A com 12 pontos. O próximo compromisso pelo estadual será no dia 9 de fevereiro, contra o CSP, no Almeidão. Mas antes, no sábado (02), o Belo recebe o Fortaleza, pela Copa do Nordeste, em João Pessoa.

Por sua vez, o Campinense conhece sua primeira derrota no estadual, mas segue na liderança do Grupo B, com 7 pontos, um a mais que o Atlético de Cajazeiras, que ainda joga na rodada. A Raposa, no dia 10 de fevereiro, disputa o Clássico dos Maiorais, contra o Treze.

 

Voz da Torcida

porpjbarreto

87 municípios receberam pagamentos de precatórios do Fundef na Paraíba

Está disponível no site do Fórum Paraibano de Combate à Corrupção (Focco-PB) o Painel dos Precatórios do Fundef (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério), que indica os municípios que tenham sido e que serão contemplados com o pagamento desses valores.

Além de uma visão geral dos pagamentos recebidos pelos municípios, e dos que ainda receberão essa verba, o painel traz um detalhamento dos pagamentos realizados com recursos dos precatórios e os honorários pagos a advogados.

Conforme o coordenador do Centro de Apoio Operacional às Promotorias do Patrimônio Público, promotor Leonardo Quintans, que está à frente do Grupo de Trabalho responsável pela ferramenta, o painel será um importante instrumento de trabalho para os órgãos de controle e também um relevante mecanismo de transparência para a sociedade, que pode acompanhar os valores que chegaram e chegarão aos seus municípios, verificar como foram gastos e cobrar a aplicação na educação.

O mapa utiliza informações do Sagres do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB), da Advocacia Geral da União (AGU), do Tribunal Regional Federal da 5ª Região e Varas Federais, do Banco do Brasil e Caixa Econômica e documentação enviada pelos municípios.
Os precatórios do antigo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef) somam, aproximadamente, R$ 100 bilhões, em todo o País. Na Paraíba, a aplicação dos recursos está sendo acompanhada pelo Focco, através do GT coordenado pelo MPPB, com a participação do TCU, TCE, MPF e MPC.

Em todo o País, os órgãos de fiscalização têm pelo menos três preocupações: o pagamento de honorários advocatícios de 20%, que abocanharia R$ 20 bilhões dos recursos, o fato de o magistério estar reivindicando parte desses recursos e a necessidade de aplicação dos valores na educação.

Para acessar o painel clique neste link: https://bit.ly/2D3Wsqf

Conheça a história dos precatórios

O Fundef vigorou de 1998 a 2006, quando foi substituído pelo Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos profissionais da Educação). Em 1999, o Ministério Púbico Federal em São Paulo (MPF/SP) ajuizou uma ação contra a União ao constatar que ela estaria repassando valores inferiores ao que seria devido. Em 2015, o Supremo Tribunal Federal confirmou a sentença, determinando a União a repassar aos municípios lesados, a diferença dos valores devidos, bastando aos municípios ingressarem com ações de cumprimento da sentença.

Em 2017, o TCU decidiu que a competência da fiscalização do pagamento dos precatórios é concorrente (federal e estadual), que a movimentação do pagamento deve ser em conta específica ou na conta do Fundeb, para garantir a finalidade e a rastreabilidade. Decidiu ainda que a aplicação dos valores deve ser somente em em educação; vedação absoluta ao pagamento de honorários advocatícios e determinação de recomposição ao Fundeb dos valores pagos com desvio de finalidade, incluindo os honorários.

Assessoria – MPPB

porpjbarreto

Coordenador de Gestão do Governo do Estado fala sobre as casas do Aluízio Campos e Cagepa

O presidente do Sindicato dos Urbanitários da Paraíba, Wilton Maia Velez, ao conceder entrevista em emissora de rádio na última segunda-feira, 28, falou sobre sua nova função na qualidade de Coordenador de Gestão do Governo do Estado, bem como das suas atribuições enquanto dirigente sindical.

Ao ser questionado sobre a polêmica das casas do conjunto habitacional Aluízio Campos, quando a Prefeitura Municipal acusa a Cagepa de se negar a levar água para o núcleo, Wilton Maia afirma que se trata de uma inverdade, “tanto é que os imóveis foram construídos com a água que vem de Boqueirão”.

A Cagepa, jamais se negou em levar água para o conjunto; “ocorre que existe a pretensão de indústrias se instalarem no local e é necessário que a Companhia seja informada. A instalação de qualquer empreendimento não pode ocorrer sem antes de ter um projeto de viabilidade hidrica ”, destacou o Coordenador.

PRIVATIZAÇÃO – Especificamente sobre a possibilidade da Cagepa deixar de ser estatal, Wilton Maia disse que o governador João Azevêdo já deixou bem claro que a Companhia vai continuar sendo pública na sua gestão: “A empresa vive hoje um outro momento: investiu em pessoal e em equipamentos técnicos. Soube muito bem atravessar o momento mais crítico que Campina Grande viveu que foi durante o racionamento. Obviamente que precisa aprimorar o  relacionamento com seus clientes, mas isso está sendo feito de forma gradativa”.

Confira no vídeo parte da entrevista:

https://www.youtube.com/watch?v=Pbv7C69aj2s

 

Assessoria

porpjbarreto

Parentes vivem angústia na busca por desaparecidos em tragédia em MG

Dezenas de familiares se aglomeram todos os dias em busca de informações. A cena se repete desde a última sexta-feira (25), quando a Barragem 1 de rejeitos da mineradora Vale se rompeu e deixou um rastro de lama e mais de 270 desaparecidos em Brumadinho, no interior mineiro. O número de mortos chega a 84.

Na porta de um dos centros de atendimento montados no município, encontramos dois irmãos que buscavam, com fotos nas mãos, qualquer notícia da irmã Gislene, de 53 anos. Edir Lazaro do Amaral é comerciante e conta que ela estava dentro do refeitório da empresa Vale na hora do rompimento da barragem. “Ela passou mensagens às 12h21 para algumas amigas. [Poucos minutos depois], uma vizinha viu a notícia e me avisou lá no restaurante. Até pediu para não avisar a minha mãe. Aí entrei em desespero”, relembra.

Gislene é uma das 276 pessoas consideradas desaparecidas até o momento. Ela trabalhava há 17 anos na Vale e, segundo o irmão, comemorava a compra de um carro novo e ainda cuidava da mãe idosa. “A gente está muito chateado, chorando muito. Está uma tristeza danada. Nem estou abrindo o meu restaurante. Estamos neste sofrimento. Minha mãe é acamada, nós não tivemos condições de avisá-la de imediato, ela ficou sabendo pela televisão”, conta.

Apesar da saudade e da tristeza, para Edir, o mais importante agora é conseguir enterrar a irmã. “A esperança nossa é encontrar pelo menos o corpo dela para a gente ter um enterro digno, porque ela não merecia essa morte”, acrescenta emocionado.

Do outro lado da cidade de Brumadinho, aos pés do que já foi um riacho, encontramos o mecânico Nelson José da Silva Junior. De olhar perdido, observando o mar de lama, ele relembra que nasceu e foi criado ali. São 36 anos aqui, ao lado da barragem. “Não imaginava [isso], né, porque é tudo fiscalizado. Não sabia que a situação era dessa forma. Muita gente que trabalhava lá próximo dizia que tinha perigo [de rompimento], que estava vazando, mas eu mesmo não sabia disso.”

A parabolic antenna is seen over mud after a dam owned by Brazilian miner Vale SA that burst, in Brumadinho, Brazil January 26, 2019. REUTERS/Adriano Machado
Mar de lama destruiu casas e deixou 84 mortos até o momento
Reuters/Adriano Machado/Direitos Reservados

Todos os moradores da região onde vivia Nelson precisaram sair do local assim que a barragem de rejeitos se rompeu. Ele estava trabalhando longe dali. A esposa e o filho, que estavam em casa, conseguiram fugir. Mas, a irmã que trabalhava na Vale continua desaparecida. “Ela trabalhava na medicina do trabalho. E até hoje não temos notícia, nada, nada. Já fomos a hospital, IML, já andei essas matas todas e não encontrei nada.’’

A busca é pela irmã mais nova Fernanda, de 32 anos. Ela comemorava a conclusão recente da tão sonhada faculdade de psicologia. Mas, infelizmente, não poderá participar da Colação de Grau. “Ela estava tão feliz. Chegou a tirar todas as fotos. O pessoal da faculdade ligou pra nossa família, nós ficamos sem saber o que dizer. É muita tristeza.’’

 

Agência Brasil

porpjbarreto

Baixa remuneração: CREA-PB repudia concurso da Prefeitura de Lucena por não cumprir lei do salário mínimo profissional

Conselho pedirá a impugnação do edital

Neste mês, a Prefeitura Municipal de Lucena divulgou o  edital de um Concurso Público com a oferta de vagas para diversos cargos e profissões. Engenheiros civis e tecnólogos em Edificações concorrem ao cargo de Fiscal de Obras, no entanto, a remuneração de R$998,00 para uma carga horária de 40h semanais é questionada pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Paraíba (Crea-PB), que denuncia o desrespeito da gestão lucenense a uma Lei Federal.

De acordo com o engenheiro civil Antonio Carlos de Aragão, presidente do Conselho, trata-se da Lei 4.950-A, de 1966, que regulamenta a remuneração dos profissionais diplomados em Engenharia, estabelecendo o que se chama de Salário Mínimo Profissional.

O gestor afirma que a Assessoria Jurídica do Crea está preparando o pedido de impugnação do edital não só pelo descumprimento da legislação, mas por considerar que a remuneração oferecida não condiz com a complexidade das atribuições dos profissionais de Engenharia e áreas afins.

Segurança para a sociedade

Em meio a tragédias, como a que ocorreu em Brumadinho (MG) na última semana após o rompimento de uma barragem, Aragão destaca a importância estratégica do profissional responsável pela fiscalização de obras nos municípios. “O fiscal é peça central para a conclusão de um empreendimento público com segurança. Ele é o responsável por acompanhar cada etapa direto no canteiro de obras e tem poder de decisão para corrigir falhas que possam ocorrer durante a execução de um projeto. Assim, esse profissional não só contribui para a boa utilização dos recursos públicos, como também para a segurança da obra que será utilizada pela população”, explica o presidente do Crea-PB.

Outro ponto destacado pelo engenheiro é o fato de que esses profissionais serão responsáveis por obras que custam milhares ou até milhões de reais. “A remuneração oferecida está longe de ser proporcional ao peso da responsabilidade de um cargo como esse. Além disso, precisamos ser realistas, a baixa remuneração não deveria, mas pode influenciar a corrupção de alguns ao lidarem com montantes de dinheiro tão expressivos como os alocados para as obras públicas”, comenta Antonio Carlos de Aragão.

Desrespeito à Lei é recorrente na Paraíba

O descumprimento à Lei que estipula o Salário Mínimo Profissional, segundo o presidente, é frequente entre as prefeituras municipais do Estado. Nos últimos anos, o Crea-PB já emitiu notas de repúdio, pediu a impugnação e/ou acionou o Ministério Público nos certames das prefeituras de Remígio, Patos, São Bento, Sousa e Teixeira.

O presidente do Conselho conta que há uma tentativa contínua no sentido de conscientizar os gestores e que, no início do mandato dos prefeitos, o Crea envia ofícios solicitando o cumprimento do Salário Mínimo Profissional e ainda que os cargos e funções que exijam conhecimentos técnicos dos profissionais da Engenharia e da Agronomia sejam ocupados por profissionais legalmente habilitados. “Dessa forma, as obras e serviços que serão executados sob a orientação desses especialistas trarão mais segurança, qualidade e economia para a sociedade”, explica Antonio Carlos de Aragão, lembrando ainda que foi publicada em jornais de grande circulação, nas últimas eleições municipais, Carta Aberta aos candidatos e candidatas a gestores municipais sobre a problemática.

Grazielle Uchôa
Assessoria de Comunicação Crea-PB