Categoria Sertão

porpjbarreto

Gaeco recebe 5 mil mensagens, em uma semana; fluxo leva órgão a criar novo WhatsApp

Quase 5 mil mensagens foram recebidas pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado do Ministério Público da Paraíba (Gaeco/MPPB), na última semana, através do aplicativo de mensagens WhatsApp. Os contatos resultaram em cerca de 2 mil denúncias, que estão sendo analisadas. Por causa do intenso fluxo, foi disponibilizado um novo número (83 9.8820-2679), através do qual o Gaeco poderá ser acionado, a partir de agora.

O e-mail gaecodenuncia@mppb.mp.br continua ativo também para o recebimento de denúncias de corrupção. Os canais de comunicação com a população foram criados no último dia 15. Por meio deles, os promotores de Justiça do Gaeco estão recebendo informações da população em diversos formatos (áudio, vídeo, texto e imagem), que estão sendo triadas e poderão ser investigadas, caso haja indícios de crimes cometidos.

As denúncias poderão abranger operações e investigações em curso (a exemplo de operações deflagradas, como ‘Xeque-Mate’, ‘Cartola’, ‘Cidade Luz’ e ‘Calvário’) ou novos fatos e casos, no âmbito criminal. Assim, além da possibilidade de municiar o órgão ministerial com documentos e informações, os cidadãos poderão participar ativamente da luta contra a corrupção, exercendo o controle social.

Assessoria de Imprensa – MPPB

porpjbarreto

Meu mandato será uma trincheira de luta contra essa reforma que vem para beneficiar banqueiros e prejudicar os trabalhadores afirma Jeová

Em duro discurso na tribuna da Assembleia Legislativa, nesta quinta-feira (21), o deputado estadual Jeová Campos (PSB) se colocou contra o projeto de Reforma da Previdência encaminhado ontem pelo Governo Federal ao Congresso Nacional. “Meu mandato será uma trincheira de luta contra essa reforma que não vem para acabar privilégios, nem acabar com as injustiças, mas prejudicar os servidores públicos, os trabalhadores, pois essa é uma reforma que beneficia banqueiros e capitaliza bancos, que traduz a ânsia e a ganância dos poderosos, que querem que as pessoas sejam miseráveis para morrer aos 70 anos, antes mesmo de terem acesso à aposentadoria”, afirmou o parlamentar, reiterando que seu mandato será “uma trincheira de luta contra essa reforma”.

“O presidente da república disse que a reforma da previdência era para acabar com as injustiças, mas, isso não condiz com a realidade”, disse o deputado. Para Jeová, quem escreveu o texto do projeto não tem dentro de si um sentimento de humanismo. “Que projeto para ajudar pobre é esse que para um idoso aos 70 anos receber um benefício de prestação continuada ele tem que ser miserável? Chamar um ser humano de miserável é afrontar o próximo. Eu entendo que as pessoas possam ser desprovidas de oportunidade ou de poder econômico, mas, daí ser taxada de miseráveis por isso foi demais”, destacou o deputado, sugerindo ao presidente Bolsonaro que demita quem redigiu esse texto.

Outro ponto questionado pelo deputado, diz respeito a forma de votação para aprovação da matéria. “Essa reforma está quebrando com o principal alicerce da Constituição de 1988 que é a questão do edifício da seguridade social, assistência à saúde e previdência. Isso que está neste texto significa um cheque em branco, porque para se propor alterações ao texto constitucional, é preciso 308 votos, a maioria de 3/5, ou seja, quórum qualificado. E eles querem votar com maioria absoluta, ou seja, 256 votos, e isso sinceramente é colocar a Constituição e seu poder constituinte numa crise profunda”, reiterou o parlamentar, que é advogado.

Jeová lembrou ainda que o que está na Constituição só pode ser modificado com um quórum qualificado e não com um quórum de maioria. “A reforma que se pretende fazer é usando um caminho completamente antijurídico, um caminho sem conteúdo jurídico normativo”, disse o parlamentar, que solicitou a deputada Cida Ramos, autora da proposta de criação da Frente da Seguridade Social na ALPB, para incluí-lo como vice-presidente da Frente. “Essa pauta será norteadora de meu mandato pela importância e relevância que essa matéria requer de quem tem compromisso com o povo, com os trabalhadores, com a sociedade brasileira e, sobretudo, com a Constituição Brasileira”, finalizou Jeová.

 

Assessoria de Imprensa 

porpjbarreto

Cajazeiras: PAPS não está fazendo atendimento por falta de médicos na unidade

Há vários dias sem atender usuários das imediações, o Posto de Atendimento Primário à Saúde (PAPS), localizado à Rua Tenente Aquino Albuquerque, nas Casas Populares em Cajazeiras – é alvo de diversas reclamações e queixas por parte da população, que solicita atendimento médico naquela unidade de saúde.

De acordo com informações chegadas a nossa reportagem, pessoas do Bairro São José, Casas Populares e demais comunidades adjacentes – tem procurado a referida unidade para atendimento e são avisadas da ausência de médicos. “Fui em busca de atendimento médico para pedir um encaminhamento para o otorrinolaringologista e, logo na entrada a moça me falou, que não havia médico atendendo”, relatou uma usuária.

Ainda de acordo com relatos de outra senhora que buscou atendimento na semana passada, mas que foi informada não haver médicos para atender, a mulher indagou da ausência e tomou como resposta, que o mesmo, estaria de férias e não foi disponibilizado outro profissional para preencher a lacuna. O PAPS oferece atenção básica e assistência ambulatorial. Com a palavra, a Secretaria Municipal de Saúde de Cajazeiras e UFCG.

 

Redação – fmrural.com.br

porpjbarreto

Jeová convida deputados e público interessado para uma plenária na Fetag que debaterá a reforma da previdência e suas implicações

Na quinta-feira (28), às 10h, a Federação dos Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Familiares da Paraíba (FETAG) vai promover uma plenária para debater as propostas de Reforma na Previdência em pauta no Congresso Nacional e as diretrizes do atual governo estadual para a agricultura familiar. Na sessão desta quarta-feira (20), o deputado estadual Jeová Campos (PSB) divulgou essa atividade e convidou os parlamentares a se fazerem presentes no evento, que acontece na sede da Federação, no bairro de Jaguaribe, em João Pessoa.

“É preciso fazer um enfrentamento ao que o Governo Federal está propondo, pois se essa reforma passa no Congresso os trabalhadores perderão direitos e serão duramente penalizados com a ampliação do prazo de aposentadoria entre outras questões que comprometerão o futuro dos trabalhadores, justamente, o povo mais simples e humilde deste país”, disse Jeová. Para o parlamentar, essa reforma é, sobretudo, um desrespeito aos trabalhadores brasileiros e uma ameaça aos direitos de seguridade adquiridos com a Constituição de 1988.

“Eu tenho denunciado que essa reforma que ai está, não mexe em nada na previdência social para resolver seu problema de caixa, ela acaba com os direitos dos trabalhadores e favorece grandes grupos econômicos”, disse o deputado. Ainda segundo Jeová, essa proposta de reforma da previdência é, na realidade, um grande conluio, das grandes estruturas econômicas do mundo, contra o trabalhador brasileiro. “Só há uma forma de barrar esse absurdo que é através da mobilização popular, principalmente, dos trabalhadores e agricultores”, reiterou o deputado.

Ainda segundo o deputado, é importante que os parlamentares paraibanos participem deste debate. “A ALPB precisa entrar neste debate que é extremamente sensível, que se pretende alterar princípios da seguridade social, a exemplo da questão da idade para aposentadoria, e outras mudanças de conteúdo muito profundo. Sem dúvida nenhuma, essa será a principal agenda de 2019 em relação ao cenário nacional”, disse Jeová. Para ele, é preciso que os parlamentos estejam unidos contra essa reforma. Com esse propósito, Jeová vai propor que a ALPB realize uma audiência pública, no dia 15 de março, para reunir os deputados estaduais e federais paraibanos em torno deste tema, além de trabalhadores e representantes da sociedade interessados neste debate.

 

Assessoria de Imprensa 

porpjbarreto

Assembleia define composição e presidentes de comissões; confira nomes

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) definiu, nesta quarta-feira (20), a composição e elegeu os presidentes das comissões temáticas da Casa.  Foram eleitos presidentes da Comissão de Acompanhamento e Controle da Execução Orçamentária e da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ), respectivamente, os deputados Wilson Filho (PTB) e Pollyanna Dutra (PSB). O presidente da ALPB, Adriano Galdino, ressalta que pela primeira vez na história do Legislativo estadual todas as comissões da Casa foram definidas em uma única sessão.

Além de Wilson Filho como presidente, a Comissão de Orçamento terá como membros os seguintes deputados: Buba Germano (vice-presidente), Tião Gomes (Avante), Taciano Diniz (Avante), Eduardo Carneiro (PRTB), João Henrique (PDSB) e Doda de Tião (PTB). Os suplentes são Júnior Araújo (Avante), Dr. Érico (PPS), Raniery Paulino (MDB), Anderson Monteiro (PSC), Ricardo Barbosa (PSB), Branco Mendes (Podemos) e Edmilson Soares (Podemos).

Já a Comissão de Constituição e Justiça terá o deputado Ricardo Barbosa (PSB), como vice-presidente, e os seguintes membros: Júnior Araújo (Avante), Felipe Leitão (DEM), Tovar Correia Lima (PSDB), Camila Toscano (PSDB) e Edmilson Soares (Podemos). Os suplentes são os deputados Taciano Diniz (Avante), Caio Roberto (PR), João Henrique (PSDB), Cabo Gilberto (PSL), Jeová Campos (PSB), Hervázio Bezerra (PSB) e Manoel Ludgério (PSD).

190219 - Sessão Ordinária - Wilson Filho - ©nyll pereira - 1Eleito presidente da Comissão de Orçamento, Wilson Filho agradeceu aos demais parlamentares pelo apoio e pela credibilidade depositada no seu nome. “Eu fico feliz está iniciando os trabalhos e poder ter sido escolhido pelos membros dessa importante comissão”, disse. Novata no parlamento, Pollyana Dutra destacou que será um desafio importante para o mandato presidir a CCJ. “Um trabalho importante para quem está chegando a Casa, mas me sinto preparada para mais esse desafio”, afirmou a deputada.

Já a Comissão de Direitos da Mulher terá como presidente a deputada Camila Toscano e a vice-presidente Dr. Paula. Os outros membros são os deputados Felipe Leitão, Estela Bezerra e Pollyanna Dutra. A presidente disse que o cargo é de muita responsabilidade e recebe a missão com muita alegria e com o senso de que há muito que ser feito em defesa das mulheres.

Camila Toscano“Temos mais mulheres nessa legislatura. Já entrei em contato com elas no sentido de movimentar a comissão. Agora em março, já temos o Dia Internacional da Mulher, em que vamos fazer um movimento bacana, pois precisamos valorizar a mulher paraibana. Vamos trabalhar bastante para trazer os problemas e encontrar soluções”, argumentou Camila Toscano.

Ficou definido para compor a Comissão de Educação, Cultura e Desporto a presidente Estela Bezerra, o vice-presidente Chió, Anderson Monteiro, Walber Virgulino e Dr. Érico. As deputadas Cida Ramos, Pollyanna Dutra e Camila Toscano estão entre os suplentes.

Para a Comissão de Direitos Humanos e Minorias foram escolhidos: como presidente o deputado Edmilson Soares, Cida Ramos (vice-presidente), Dr. Paula, Walber Virgolino e Tião Gomes, como membro titulares. Entre os suplentes estão os deputados Inácio Falcão, Chió, Galego de Souza e Moacir Rodrigues.

Comissão de Saúde

Comissão de Saúde, Saneamento, Assistência Social, Segurança Alimentar e Nutricional: Presidente Dr. Érico, vice-presidente Dr. Paula, João Gonçalves, Wilson Filho e Cabo Gilberto, como membros titulares. Os suplentes são Hervázio Bezerra, Buba Germano, Tovar Correia Lima, Raniery Paulino e Taciano Diniz.

Comissão de Administração

Comissão de Administração, Serviço Público e Segurança: presidente João Gonçalves, vice-presidente Cabo Gilberto, Doda de Tião, Felipe Leitão e Walber Virgolino. Os membros suplentes são Jeová Campos, Buba Germano, Caio Roberto, João Henrique e Eduardo Carneiro.

Comissão de Turismo

Comissão de Desenvolvimento, Turismo e Meio Ambiente: presidente Moacir Rodrigues, vice-presidente Chió, Jeová Campos, Galego de Sousa e Júnior Araújo. Já os deputados Wilson Filho, Estela Bezerra e Anderson Monteiro estão entre os suplentes.

Legislação Cidadã

Comissão de Legislação Cidadã: presidente Anderson Monteiro, vice-presidente Raniery Paulino, Hervázio Bezerra, Branco Mendes e Caio Roberto. Os suplentes são João Gonçalves, Doda de Tião e Tião Gomes.

Comissão de Direitos das Pessoas com Deficiência

Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência: presidente Cida Ramos, vice-presidente Raniery Paulino, Ricardo Barbosa, Genival Matias e Anderson Monteiro. Os deputados Inácio Falcão, Manoel Ludgério e Tovar Correia Lima estão entre os suplentes escolhidos.

 

Assessoria de Imprensa – ALPB

porpjbarreto

Mais de 8 mil candidatos ficam isentos da taxa de inscrição do concurso do IFPB. Veja!

Confira os resultados dos pedidos de isenção para Técnico-administrativo

A Comissão Permanente de Concursos Públicos (Compec) divulgou na última terça-feira (19), o resultado dos pedidos de isenção do Concurso Público para Técnico-Administrativo do Instituto Federal da Paraíba. Mais de 12 mil candidatos solicitaram isenção da taxa de inscrição.

No total 8.881 pessoas não vão precisar pagar a taxa de inscrição referente aos editais 147/2018 (Técnico-administrativo) e 149/2018 (Tradutor e Intérprete de Libras). Entre os pedidos de isenção deferidos (sem pagamento de taxa de inscrição) 8.879 são referentes ao NIS (número de identificação social) e 2 são referentes a doadores de medula óssea.

O Concurso Público para Técnico-administrativo recebeu 12.577 pedidos de isenção da taxa de inscrição. As taxas variam de acordo com o nível de capacitação dos cargos: nível C R$100,00 (cem reais), nível D R$130,00 (cento e trinta reais) e nível E R$150,00 (cento e cinquenta reais).

Clique aqui para acessar a lista com o resultado de deferidos do Edital 147/2018.

Clique aqui para acessar a lista com o resultado de indeferidos do Edital 147/2018.

Clique aqui para acessar a lista com o resultado de deferidos do Edital 149/2018.

Clique aqui para acessar a lista com o resultado de indeferidos do Edital 149/2018.

Para consultar o motivo dos indeferimentos do resultado do pedido de isenção, o candidato precisa entrar no ambiente de inscrição com sua senha.

Quem teve seu pedido de isenção deferido terá sua inscrição efetivada automaticamente, não havendo necessidade de outro procedimento. Os candidatos cujos pedidos de isenção tenham sido indeferidos, ainda podem participar do concurso. Para isto devem gerar no site da Compec o boleto para pagamento da inscrição até a data limite de 25 de fevereiro. A lista dos candidatos inscritos será divulgada na data provável de 12 de março.

Para quem se inscreveu no edital 148/2018 para Docente e solicitou isenção da taxa, o resultado de quem teve o pedido deferido ou indeferido será conhecido no dia 01 de março.

 

Assessoria de Imprensa do IFPB

porpjbarreto

PGJ recebe visita de cortesia de deputados estaduais

O procurador-geral de Justiça, Francisco Seráphico Ferraz da Nóbrega Filho, recebeu na tarde desta terça-feira (19/02) a visita de cortesia de sete deputados estaduais. A visita ocorreu no gabinete do PGJ, na sede do Ministério Público da Paraíba, na Capital.

Participaram os deputados Raniery Paulino (MDB), Gilberto Silva (PSL), Camila Toscano (PSDB), Walber Virgolino (Patriota), Paula Francinete (PP), Eduardo Carneiro (PRTB), Galego Souza (PP) e Tovar Correia Lima (PSDB).

Também participaram o 1º subprocurador-geral, Alcides Jansen; o 2º subprocurador-geral Alvaro Gadelha; o secretário-geral do MPPB, Antônio Hortêncio Rocha Neto, e os promotores de Justiça Amadeus Lopes e Bergson Formiga.

O procurador-geral destacou a parceria institucional com a Assembleia Legislativa e colocou o MP à disposição dos deputados. “O Ministério Público está de portas abertas para o que for necessário, para estreitar a parceria”, disse.

Os deputados também reforçaram a parceria e destacaram a credibilidade do Ministério Público perante a sociedade.

Assessoria de Imprensa – MPPB

porpjbarreto

Deputado Jeová Campos propõe criação da Frente Parlamentar da Água e da Agricultura Familiar

O Deputado Estadual Jeová Campos (PSB) protocolou nesta terça-feira (19), o requerimento de Nº 25/2019, propondo que a Assembleia Legislativa promova a Constituição da Frente Parlamentar da Água e da Agricultura Familiar. Segundo o parlamentar, a constituição da Frente colocará a Paraíba numa posição privilegiada em relação a construção de políticas públicas visando otimizar o uso racional da água, principalmente, no tocante a projetos de fomento à agricultura familiar. “A ideia é direcionar esse aporte de recurso hídrico das águas da Transposição para produzir riquezas a partir de uma atividade que tem amplas possibilidades de se expandir e gerar emprego e renda no Estado que é a agricultura familiar. Com a chegada das águas da Transposição a agricultura familiar poderá ter um outro papel na Paraíba, produzindo mais, num espaço menor, com irrigação”, destacou o parlamentar.

Entre as atribuições da Frente, Jeová destaca a construção de ações permanentes em defesa da continuidade das obras de transposição das águas do Rio São Francisco que beneficiará a Paraíba nos três eixos: leste, norte e Piancó, o acompanhamento das ações governamentais para garantir que os municípios tenham saneamento pleno para prevenir a poluição das águas no curso dos rios e outros mananciais que receberão as águas do Rio São Francisco, o desenvolvimento de estudos com o objetivo de otimizar o uso racional da água na Paraíba, a integração da Assembleia Legislativa da Paraíba com os diversos órgãos e instituições relacionadas à área hídrica, tanto na esfera estadual ou federal, além da promoção de ações de fortalecimento das políticas públicas para a agricultura familiar na Paraíba.

Ainda segundo Jeová, a Frente vai tratar também da situação das barragens da Paraíba, entre as quais, a de Engenheiro Ávidos, em Cajazeiras, que precisa urgentemente ser recuperada, pois segundo relatório do DNOCS está no nível crítico.

A agricultura familiar, segundo o deputado, constitui a base econômica de aproximadamente 90% dos municípios brasileiros com até 20 mil habitantes e absorve 40% da população economicamente ativa do Brasil. “Esses dados, por si só, já dão a dimensão da importância desta temática, daí entendermos que a agricultura familiar por representar um segmento importante da economia, precisa ter um olhar diferenciado desta Casa, por isso estou propondo a criação desta Frente”, disse o parlamentar que solicitou apoio da Presidência da ALPB e recebeu do presidente da Casa, Adriano Galdino, um aceno positivo. “De ante mão, deputado, fique tranquilo que terá todo o meu apoio para essa Frente, porque vossa excelência já deu exemplo a essa Casa quando presidiu a Frente Parlamentar da Água”, disse o presidente da ALPB.

Agricultor familiar

De acordo com o art. 3º da Lei nº 11.326/2006, é considerado agricultor familiar aquele que pratica atividades no meio rural, possui área de até quatro módulos fiscais, mão de obra da própria família, renda familiar vinculada ao próprio estabelecimento e gerenciamento do estabelecimento ou empreendimento pela própria família. Também são considerados agricultores familiares, os silvicultores, aquicultores, extrativistas, pescadores, indígenas, quilombolas e assentados da reforma agrária.

Assessoria de imprensa 

porpjbarreto

Presidente do Stiupb destaca emendas de Gervásio Maia para barrar nova MP do Saneamento

Na última viagem que fez a Brasília, dia 05 deste mês, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas na Paraíba (Stiupb), Wilton Maia Velez, percorreu vários gabinetes de deputados federais paraibanos em busca de apoio para tentar barrar a Medida Provisória 868/18, do Governo Federal que tem por objetivo privatizar o saneamento no Brasil, tendo o deputado federal Gervásio Maia (PSB), sido o mais solícito e já apresentado duas emendas na Câmara dos Deputados.

Uma das emendas apresentadas pede a retirada do 4º do Artigo 8º-D da Lei 11.445, de 5 de janeiro de 2007, constante do Artigo 5º da MP 868, de 27 de dezembro de 2018, o qual obriga os municípios a publicarem edital de chamamento público antes da celebração de contrato programa, na intenção de angariar manifestações de interesse de empresas privadas na prestação dos serviços por meio de concessão pública.

Esse artigo na forma como está, de acordo com a emenda, levará ao fim do subsídio cruzado, que é o que possibilita que municípios com menos recursos tenham acesso aos serviços de saneamento, e o efeito principal é o aumento das tarifas nos municípios de pequeno porte.

A outra emenda pede que seja suprimido o art. 11-B da mesma Lei, constante na MP, tem em vista que este dispositivo, objeto de supressão, estabelece a possibilidade de subdelegação do contrato de programa por ato do Poder Executivo, o que é inconstitucional porque elimina a participação do Poder Legislativo nas decisões sobre a subdelegação dos serviços de saneamento básico.

O artigo, conforme entendimento da Emenda, é inconstitucional por adentrar em detalhamento e regulamentação de competência dos demais entes federativos, pois a Constituição Federal de 1988 determina de modo taxativo que a competência da União acerca do saneamento básico se limita ao estabelecimento de diretrizes (artigo 21, inciso XX).

Wilton Maia disse que Gervásio Maia é um grande parceiro da causa urbanitária desde o tempo quando estava à frente da Assembleia Legislativa, quando abraçou a causa dos funcionários da Chesf, esteve em Campina Grande reunido com a categoria e ainda realizou Audiência Pública em João Pessoa para discutir a venda da Eletrobrás e suas subsidiárias.

 

Assessoria de Imprensa – Stiupb

porpjbarreto

Implantação de laboratório de histopatologia e ampliação do teste do pezinho na rede estadual de saúde são pautas de Jeová com o governador

Foi a partir de inúmeros relatos de pais de crianças que morreram ou que ficaram com sequelas que as comprometeram para o resto da vida pela falta de identificação de um diagnóstico precoce que poderia ter sido feito por um teste simples, realizado nos primeiros sete dias de vida da criança, que o deputado estadual Jeová Campos (PSB), protocolou, na legislatura passada, o Projeto de Lei Nº 1721/18. O PL assegura a todas as crianças nascidas nas unidades da rede pública de saúde da Paraíba o direito ao teste de triagem neonatal em sua modalidade ampliada. A implantação de um laboratório de histopatologia, que permitirá que a Paraíba passe a ter tecnologia adequada para fazer o que se chama de compatibilidade para efeito de transplante de órgãos, também é outra pauta na área de saúde defendida pelo parlamentar. Essas duas pautas serão foco de uma reunião, na próxima sexta-feira (22), ao meio-dia, com o governador João Azevedo.

O teste do pezinho ampliado, explica o parlamentar, pode identificar precocemente várias moléstias, a exemplo da toxoplasmose congênita, a hiperplasia adrenal, deficiência de biotinidase, a fenilcetonúria, anemia falciforme, entre outras doenças. “Eu apresentei esse projeto, mesmo sabendo que ele tem vício de origem, pois ele ordena despesa e isso é uma prerrogativa privativa do chefe do executivo, mas eu o apresentei para provocar esse debate na ALPB, e agora vou conversar com o nosso governador para mostrar a importância deste teste e de como ele pode mudar a vida das pessoas, a fim de sensibilizá-lo a tomar essa iniciativa”, afirmou o parlamentar.

Segundo Jeová, a grande questão é equacionar os custos com a implantação deste teste ampliado. Atualmente, na Paraíba, o exame é feito no Lacen, mas em apenas seis testes padrões. “Dos 21 testes padrões, na Paraíba são realizados seis e eu penso que a introdução dos 21 parâmetros na rede estadual de saúde possibilitaria ampliar essa cobertura e evitar internações, gastos com tratamento, etc. Prevenir será sempre menos dispendioso que remediar”, destaca o parlamentar.

Em relação a implantação do laboratório de histopatologia, Jeová argumenta que isso permitirá que a Paraíba passe a ter tecnologia adequada para fazer o que se chama de compatibilidade para efeito de transplante de órgãos. “Atualmente, é feita a coleta aqui na Paraíba, mas a análise do material é feita em um laboratório em Barretos (SP) e nós temos a possibilidade de fazer também aqui”, afirma o parlamentar. Ele lembra que a sede do futuro laboratório, com mil metros de área, já está sendo construída, em João Pessoa, nas imediações do Hospital Napoleão Laureano. Ainda segundo Jeová, para viabilizar o laboratório é preciso que a Comissão tripartite na SID acolha a reivindicação de destinar parte dos exames que hoje são encaminhados para Barretos para serem realizados na Paraíba. “É uma decisão de governo, por isso vamos levar essa pauta para o nosso governador João Azevedo que é um gestor sensível às causas que buscam melhorar a vida dos paraibanos”, afirma Jeová. Segundo o deputado, o DiretorPresidente da Fundação Napoleão Laureanomédico Carneiro Arnaud, também vai participar da audiência com o governador.

 

Assessoria de Imprensa