Autor pjbarreto

porpjbarreto

Nordeste tem predomínio de tempo nublado nesta quinta-feira (22)

Os termômetros têm mínima de 12°C e máxima de 37°C

Nesta quinta-feira (22), o Maranhão tem tempo parcialmente nublado a nublado, assim como a Bahia, Pernambuco, Sergipe, Rio Grande do Norte, Paraíba que também tem possibilidade de chuvas isoladas. Já no Ceará e no Piauí, o céu permanece parcialmente nublado ao longo de todo o dia.

Os termômetros têm mínima de 12°C e máxima de 37°C. A umidade relativa do ar fica entre 25% e 95%. As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia, o INMET

 

Repórter Ricardo Ribeiro – Agência do rádio

porpjbarreto

Em Teresina, João Azevêdo assegura expansão do aplicativo ‘Preço da Hora’ para todo o Nordeste

O aplicativo ‘Preço da Hora’, implantado recentemente na Paraíba, será expandido para todos os Estados do Nordeste. A garantia foi dada ao governador João Azevêdo pelos demais gestores da região, em Teresina, no Piauí, onde eles estão reunidos nesta quarta-feira (21) para participar de reunião do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste.

“Eu fiz uma apresentação rápida do aplicativo e, de forma unânime, ele foi reconhecido como um grande instrumento que pode trazer muitos benefícios para todos os Estados; por isso que já ficou definido que os outros Estados entrarão em contato com as equipes técnicas para que a gente possa compartilhar esse aplicativo, a fim de fazer com que ele seja utilizado em toda a Região”, explicou João Azevêdo.

Na ocasião, o chefe do Executivo da Paraíba ressaltou a importância de mais um encontro promovido pelo Consórcio Nordeste. “A expectativa é sempre positiva. A gente avança em várias pautas a cada vez que o Fórum se reúne e vamos tirar da Carta de Teresina alguns direcionamentos”, disse.

Durante a reunião, os governadores estão discutindo temas relacionados à educação e à mediação tecnológica para a criação da Universidade Aberta do Nordeste; missão especial com União Europeia; criação de um escritório do Consórcio na China para negócios e atração de investimentos para a região, além do desenvolvimento do turismo e ações de preservação ambiental.

O Consórcio Nordeste foi criado em março deste ano e formalizado no dia 29 de julho, durante reunião dos governadores da região em Salvador, e atua em áreas como o desenvolvimento econômico, infraestrutura, meio ambiente, articulação política e jurídico-institucional, desenvolvimento social, ciência, tecnologia e inovação, segurança pública e administração penitenciária, desenvolvimento da gestão e comunicação pública e estatal.

Secom-PB

porpjbarreto

ACAL lança livro que registra história de Cajazeiras em solenidade no “Ica”

Academia Cajazeirense de Artes e Letras (Acal) lança nesta quarta-feira (21) o livro “Patronos e Patronesses”. A obra conta a história política, social, cultural, educacional e religiosa de Cajazeiras através de seus patronos e patronesses. Com orelhas assinadas pelo prefeito José Aldemir, o livro será lançado às 19 horas no Teatro Íracles Pires.

O livro tem 524 páginas com os perfis biográficos de 38 patronos e patronesses da Academia e será vendido ao público ao preço de R$ 30,00. O perfil biográfico era pré-requisito para ser aceito na Academia Cajazeirense de Artes e Letras.

Dos 40 nomes aprovados na assembleia de janeiro, apenas dois desistiram da Acal. Os demais ficaram, concluíram os perfis e tomaram posse na sexta-feira, 24 de maio, em solenidade no Cajazeiras Tênis Clube. “A Acal é instrumento para registrar, difundir, preservar e estimular a cultura e as realizações artísticas e literárias da cidade de Cajazeiras e regiões circunvizinhas, como estabelece em seus objetivos nosso Estatuto Social”, define Francisco Sales Cartaxo Rolim, presidente da entidade.

São esses, os membros: Sebastião Moreira Duarte, Aguinaldo Rolim, Irismar Gomes, Chagas Amaro, Alexandre Costa, Francisco Sales Cartaxo Rolim, Irismar Di Lyra, Antônio Bandeira, Constantino Cartaxo, Rui Leitão, Francelino Soares, Naldinho Braga, Lenilson Oliveira, Paulo Andriola, Ubiratan di Assis, Christiano Moura, José Caitano, Nadja Claudino, Gutemberg Cardoso, Eliezer Rolim, Lúcio Vilar, Saulo Pires Ferreira, Guilherme Sargentelli, José Rigonaldo, Gilson Souto Maior, Josival Pereira, José Antônio de Albuquerque, Padre Francivaldo, Rafael Holanda, Carlos Gildemar Pontes, Reudesman Lopes, Abdiel de Souza Rolim, Ely Janoville Santana Sobral, Edna Marlowa, Bosco Maciel, Mariana Moreira, Helder Moura e Linaldo Guedes.

Eles ocupam as cadeiras dos seguintes patronos: Padre Rolim, Zé do Norte, Mãe Aninha, Antônio de Sousa, Tota Assis, Antônio Joaquim Couto Cartaxo, Crispim Coelho, Cristiano Cartaxo, Deusdedit Leitão, Edme Tavares, Eugênio Pacelli, Teté Assis, Francisco Cartaxo Rolim, Geraldo Ludgero, Gerson Carlos, Gervásio Coelho, Heliodoro de Sousa Pires, Hildebrando Assis, Inácio Assis, Ivan Bichara Sobreira, João Rolim da Cunha, José Adegildes Bastos, José Pereira, José Tomas de Albuquerque, Lacy Nogueira, Luiz Gualberto, Manuel Ferreira de Andrade, Dom Moisés Coelho, Miguel Vasconcelos de Arruda, Nazareth Lopes Ferreira, Otacílio Dantas Cartaxo, Rivaldo Santana, Rosilda Cartaxo, Vicente Freitas, Vitória Bezerra e Zacarias Rolim de Moura.

Secom-Cz

porpjbarreto

Ex-prefeito de Catingueira é condenado por crime de estelionato e desvio de verbas públicas

O ex-prefeito do Município de Catingueira, José Edivan Félix (foto), foi condenado a uma pena de três anos, nove meses e 15 dias de reclusão, por desvio de verbas municipais em proveito próprio ou alheio, no valor de R$ 116.991,94, estelionato e realização de despesa sem prévio empenho. A sentença é oriunda Comarca de Piancó e foi proferida pelo juiz Rúsio Lima de Melo. Ele faz parte do grupo da Meta 4 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), no âmbito do Tribunal de Justiça da Paraíba. O magistrado substituiu a pena por duas restritivas de direitos, na modalidade de prestação de serviço à comunidade ou entidades públicas, pelo mesmo tempo da restritiva de liberdade.

José Edivan Félix está incurso nas sanções do artigo 1º, inciso I e IV, do Decreto-Lei nº 201/67 c/c o artigo 71 do Código Penal; artigo 171, § 2º, VI (122 vezes), c/c do artigo 71 do Código Penal, todos combinados com o artigo 69 do mesmo Código.

Segundo a denúncia do Ministério Público, o ex-prefeito de Catingueira, durante o exercício de 2007, desviou em proveito próprio o montante de R$ 116.991,94, sem a devida comprovação de gastos. Em julgamento pelo Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB), José Edivan foi compelido a ressarcir aos cofres públicos a referida quantia. Informa o processo que o denunciado, na condição de ordenador de despesas, também no em 2007, realizou várias despesas sem o prévio empenho, contrariando as regras de execução orçamentária prescrita na Lei nº 4.320/64.

Ainda consta na denúncia que o réu, no mesmo período, emitiu 122 cheques sem provisão de fundos em poder do sacado (Banco do Brasil), obtendo vantagem ilícita e causando prejuízo alheio aos fornecedores e a Prefeitura Municipal de Catingueira, que foi impedida de movimentar seus recursos através de cheques, segundo confessou o próprio acusado, por ocasião do julgamento pelo TCE-PB do Processo nº 02133/08.

O réu alegou, preliminarmente, cerceamento de defesa e ausência de perícia contábil. Segundo o magistrado, não há em que se falar em cerceamento de defesa, uma vez que o denunciado teve a oportunidade de demonstrar provas perante o TCE-PB no sentido de elidir a irregularidade constatada pelos auditores do Tribunal de Contas, órgão totalmente imparcial, que exerce a fiscalização contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial dos municípios.

“As alegações constantes na preliminar não podem prosperar, uma vez que para a caracterização do cerceamento do direito de defesa se faz necessário que determinada prova se revela indispensável ao desfecho da controvérsia”, afirmou o juiz Rúsio Lima de Melo.

No mérito, o magistrado disse que as provas trazidas aos autos demonstram claramente que o denunciado José Edivan Félix, valendo-se do cargo que exercia, durante o período de 31 de maio a 25 de julho de 2007, não comprovou a destinação da quantia de R$116.991,94. “Vale destacar a absurda quantidade de cheques sem fundos emitidos pelo denunciado, demonstrando ser ele contumaz na prática de tal ilícito, tendo, portanto, agido com dolo”, frisou o magistrado. Desta decisão cabe recurso.

Fernando Patriota/Ascom-TJPB

porpjbarreto

Há 30 anos morreu Raul Seixas

Música: “Tu És o MDC da Minha Vida“, de Raul Seixas e Paulo Coelho

Letra
Tu és o grande amor da minha vida
Pois você é minha querida
E por você eu sinto calor
Aquele seu chaveiro escrito “love”
Ainda hoje me comove
Me causando imensa dor, dor!
Eu me lembro
Do dia em que você entrou num bode
Quebrou minha vitrola e minha coleção
De Pink Floyd
Eu sei que eu não vou ficar aqui sozinho
Pois eu sei que existe um careta
Um careta em meu caminho, ah
Nada me interessa nesse instante
Nem o Flávio Cavalcanti
Que ao teu lado eu curtia na TV, na TV
Nessa sala hoje eu peço arrego
Não tenho paz, nem tenho sossego
Hoje eu vivo somente a sofrer! A sofrer!
E até! Até o filme que eu vejo em cartaz
Conta nossa história e por isso
E por isso eu sofro muito mais
Eu sei que dia a dia aumenta o meu desejo
E não tem Pepsi-Cola que sacie
A delícia dos teus beijos, ah
Quando eu me declarava você ria
E no auge da minha agonia
Eu citava Shakespeare
Não posso sentir cheiro de lasanha
Me lembro logo das casas da banha
Onde íamos nos divertir, divertir!
Mas hoje o meu Samsui Garrard Gradiente
Só toca mesmo embalo quente
Pra lembrar do teu calor
Então eu vou ter com a moçada lá do Pier
Mas pra eles é careta se alguém
Se alguém fala de amor, ah!
Na Faculdade de Agronomia
Numa aula de energia
Bem em frente ao professor
Eu tive um chilique desgraçado
Eu vi você surgindo ao meu lado
No caderno do colega Nestor, Nestor!
É por isso, é por isso que de agora em diante
Pelos 5 mil auto-falantes
Eu vou mandar berrar o dia inteiro que você é
O meu Máximo Denominador Comum!
Compositores: Paulo Coelho De Souza / Raul Santos Seixas
Letra de Tu és o MDC da minha vida © Warner Chappell Music, Inc, Som Livre

Produção e apresentação – Luiz Cláudio Canuto

porpjbarreto

Projeto Mesa Farta possibilita que colaboradores da Tabu plantem, colham e usufruam de alimentos produzidos por eles em terras da empresa

A proposta de partilha, de propiciar aos colaboradores novas oportunidades, de promover o bem estar, estimular ações que melhorem a qualidade de vida e, sobretudo, promovam no ambiente de trabalho mais harmonia, alegria e satisfação são questões levadas muito a sério e ao pé da letra pela diretora da Agro Industrial Tabu.  O projeto Mesa Farta, iniciado em março deste ano, que possibilita que os colaboradores da empresa plantem, colham e usufruam de produtos da agricultura familiar, é uma prova de que essas questões não ficam apenas no campo da teoria na companhia que produz álcool anidro e hidratado para os mercados de Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará, Maranhão e Paraíba.

“Observamos que após saírem do trabalho, muitos de nossos colaboradores que moram na Vila da empresa e têm vocação para a agricultura, ficavam ociosos, esperando o tempo passar, sem uma atividade que os ocupasse de forma prazerosa, foi ai que surgiu a ideia de ceder provisoriamente lotes de terra para os que quisessem plantar e a ideia foi bem recebida por eles e foi ai que surgiu o Mesa Farta”, argumenta o diretor operacional da Tabu e idealizador do projeto, Luiz Sales.

Do lançamento da ideia até os primeiros plantios foram poucos dias. Atualmente, 30 colaboradores participam da experiência e já colheram milho, feijão de corda e macassar, inhame, macaxeira, batata, batata doce, coentro, quiabo melancia e amendoim. O destino da produção é decidido por eles, mas a maioria fica com uma boa parte para consumo próprio e vende a outra. Nesta primeira etapa do projeto a Tabu não apenas cedeu 30 lotes, que medem cada um 7x10m, para o plantio, como deu as sementes para essa primeira colheita.

Josué Rodrigues do Nascimento, soldador da Tabu, responsável pelo Lote 09, plantou feijão, milho, macaxeira, inhame, coentro e melancia e fala entusiasmado do projeto. “Está sendo uma experiência muito boa, pois além de ocupar o tempo com uma coisa que dá prazer da gente fazer, ainda temos a nossa própria produção e a liberdade de poder fazer o que quiser com ela, além, é claro de ter alimentos plantados por nós o que é a garantia de bons produtos”, destaca ele.

Segundo o diretor da Tabu, o projeto está em avaliação e a continuar com os bons resultados tende a se firmar como outras iniciativas da empresa que se consolida no mercado não apenas como produtora de álcool, mas, sobretudo um local de trabalho diferenciado, que valoriza o capital humano e, a partir daí, tem projetos inovadores que encantam e fidelizam seu público interno. O parque industrial da Tabu fica localizado no município de Caaporã, no litoral sul da Paraíba.

Assessoria de Imprensa 

porpjbarreto

Projeto Violadas – Giulia Ballaré (Itália) – 23/08/2019

Serviço:

Concerto de Giulia Ballaré (Violão)

Data: 23/08/2019

Hora: 20:30

Local: Usina Cultural Energisa

Ingressos: 20,00/10,00 (inteira/meia) – vendas no inicio do evento

Como já é de costume, mês de agosto é mês de convidado internacional no projeto Violadas. Este ano recebemos Giulia Ballaré (Itália), primeira mulher violonista que o projeto recebe em sua parceria com o Festival e Concurso de Violão José Tomas, da cidade de Petrer, na Espanha.

Giulia Ballaré, vencedora da edição 2018 do referido concurso, está em turnê por diversos países, dentre eles o Brasil. Na região Nordeste a turnê é coordenada por nós, da PaVio, que este ano, além de João Pessoa, coordenamos a agenda em mais sete cidades (Campina Grande, Mossoró, Natal, Fortaleza, Teresina, Parnaíba-PI e São Bernardo-MA).

Segue em anexo release, programa e fotos da artista e no link abaixo mais fotos e vídeos.

Fotos, release e programa no link abaixo:

https://drive.google.com/drive/folders/14Q_FReI9dv9vjUVWf846vTkAFWjT3lJh?usp=sharing

Para mais esclarecimentos entrar em contato através deste e-mail, ou bruno.violonista@gmail.com, ou ainda pelo telefone (83) 98757-9700 (whatsapp).
Bruno Marinheiro
Diretor Geral da PaVio
Página da PaVio no Facebook
porpjbarreto

ALPB aprova requerimento que transforma Parque de Exposição de Cajazeiras em espaço de instalação do setor industrial e comercial de confecção

A sessão ordinária da ALPB e a primeira sessão itinerante realizada nesta quarta-feira (21), em Cajazeiras, foi maravilhosa, segundo avaliação do deputado Jeová Campos (PSB). “Com trabalhos bem produtivos e a presença de um público bem expressivo, votamos toda a Ordem do Dia e a população de Cajazeiras viveu um dia memorável e pôde acompanhar os trabalhos legislativos e conhecer um pouco como funciona o legislativo estadual. A sede da Academia Cajazeirense de Artes e Letras viveu, certamente, mais um dia memorável”, avaliou o parlamentar que, em discurso, defendeu que o ‘poder político tem que estar onde o povo está’.

Para Jeová, um dos momentos mais importantes da sessão foi a aprovação do  requerimento, de sua autoria, que propõe a transformação do Parque de Exposição de Cajazeiras, um local hoje inoperante, em um futuro espaço de instalação do setor industrial e comercial de confecção de Cajazeiras. “Aprovamos esse requerimento, que agora segue para apreciação do governador João Azevedo, que significa um passo importante rumo a concretização deste grande projeto de implantação de um polo de confecção em Cajazeiras”, destacou Jeová.

 

Assessoria de Imprensa 

porpjbarreto

Veneziano e presidente nacional do PSB defendem diálogo como forma de recompor as relações internas do partido na Paraíba

O Senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) esteve reunido na manhã desta quarta-feira (21) com o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira. O encontro ocorreu na sede do partido, em Brasília.

Dentre os assuntos tratados estiveram as relações internas no PSB da Paraíba. De acordo com Veneziano, a opinião do presidente Carlos Siqueira, que é igual à sua, é da defesa da necessidade de haver um diálogo para que haja recomposição das relações internas da legenda na Paraíba.

“Estivemos na manhã desta quarta com o nosso presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, tratando de assuntos diversos, dente eles, as relações no PSB paraibano. Na conversa, a expectativa de que o partido recomponha, através do diálogo, as suas relações internas e a unidade partidária”, afirmou Veneziano.

O Senador foi mais além e afirmou que ele e a direção nacional do PSB, além de acreditarem no diálogo como solucionador do impasse, vão trabalhar neste sentido. “É assim que torcemos e é para isso que vamos trabalhar”, disse o Senador paraibano, ao final do encontro.

Assessoria de Imprensa

porpjbarreto

Ex-prefeita de Sapé é condenada a 8 anos e 4 meses de prisão por desvio de recursos para campanha eleitoral

A ex-prefeita do Município de Sapé, Maria Luzia do Nascimento, foi condenada a uma pena de oito anos e quatro meses de reclusão e 333 dias-multa, por ter desviado dinheiro público, em benefício próprio, para utilização em campanha eleitoral. Ela foi incursa no artigo 312 (peculato) do Código Penal. A sentença foi do juiz Jailson Shizue Suassuna, integrante do grupo da Meta 4 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), no âmbito do Tribunal de Justiça da Paraíba, que também estabeleceu a mesma condenação para Alcemir Carneiro Batista. Ambos são réus na Ação Penal nº 0000869-08.2008.815.0351.

O regime inicial para cumprimento da pena será fechado na cadeia local da cidade ou outro estabelecimento prisional a critério do Juízo de Execução Penal. Também ficou estabelecido que os réus poderão recorrer da decisão em liberdade, já que não existem motivos que autorizem a decretação da prisão preventiva, considerando que os promovidos não têm antecedentes criminais.

Segundo informa os autos, Maria Luzia do Nascimento teria desviado dinheiro público da coleta de lixo em benefício próprio, para utilização em campanha eleitoral partidária, usando da facilidade de acesso à pecúnia, inerente ao cargo. “As consequências do crime desfavorecem a ré, pois além do prejuízo financeiro sofrido pela empresa de limpeza, ainda acarretou dano enorme à coletividade, visto que o Município ficou sem a devida coleta de lixo por um longo período”, destacou o juiz sentenciante.

De acordo a sentença, os crimes aconteceram em continuidade delitiva previsto no artigo 71 do Código Penal, o qual afirma que: “Quando o agente, mediante mais de uma ação ou omissão, pratica dois ou mais crimes da mesma espécie e, pelas condições de tempo, lugar, maneira de execução e outras semelhantes, devem os subsequentes ser havidos como continuação do primeiro, aplica-se-lhe a pena de um só dos crimes, se idênticas, ou a mais grave, se diversas, aumentada em qualquer caso, de um sexto a dois terços”.

Ao condenar Alcemir Carneiro Batista, o magistrado Jailson Shizue afirmou que o réu também desviou dinheiro público, com a então chefe do Executivo Municipal de Sapé, em condições de tempo e lugar totalmente favoráveis. A individualização das penas estabelecidas na sentença de 1º Grau respeitou os termos do artigo 5º, XLVI, da Constituição da República e artigos 59 e 68, ambos do Código Penal.

Desta decisão cabe recurso.

Por Fernando Patriota/Ascom-TJPB