Deputado estadual Jeová Campos pede reforço da PF em Cajazeiras para coibir compra de votos na eleição

porpjbarreto

Deputado estadual Jeová Campos pede reforço da PF em Cajazeiras para coibir compra de votos na eleição

O deputado estadual Jeová Campos vai solicitar ao juiz eleitoral e ao Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TER-PB) que a cidade de Cajazeiras tenha um efetivo de reforço da Polícia Federal durante a eleição. O apoio de tropas federais no município, segundo o parlamentar, é necessário, fundamental e imprescindível para inibir a compra de votos. “Cajazeiras precisa deste reforço porque a compra de votos aqui está sendo feita de forma escancarada, imagina nas vésperas da eleição e no dia”, afirma o parlamentar. O irmão do deputado, Marquinhos Campos, disputa a prefeitura local pelo PSB e concorre com os dois grupos políticos que se revezam no poder há anos.

Para Jeová, ‘quebrar a panela’ do casal político Denise e Zé Aldemir, que andaram juntos em oito eleições, com o poder da máquina pública atuando, não é tarefa fácil, mas, que a candidatura de Marquinhos Campos irá conseguir. “Vamos acabar com os privilégios dos que recebem sem trabalhar, dos apadrinhados, dos carros locados, com a politicagem na saúde, com o balcão de votos. Vamos governar essa cidade com o coração cheio de esperança, com amor, com responsabilidade e compromisso com os recursos públicos. A mudança de verdade que Cajazeiras precisa somente é representada pela candidatura de Marquinhos Campos. As outras duas, já mostraram que não são boas para Cajazeiras”, afirma Jeová.

Trâmites

Segundo a assessoria do TRE, a tramitação de pedidos de tropas federais é feita em um prazo rápido e conforme ordem de chegada no registro do sistema. Os juízes eleitorais mandam pelo PJE, chegando no TRE é distribuído para um relator que é um juiz membro da corte. O juiz relator vai analisar o pedido do juiz eleitoral. Antes de deferir ou não tem que ouvir o governador, mostrar quais foram as justificativas, aguardando manifestação favorável ou não do Executivo. Depois que é feita essa tramitação, a corte do TRE vota deferindo ou indeferindo para que o processo possa ir para o TSE, que vai determinar ou não o envio de tropas federais. As solicitações de envio de tropas federais podem ser encaminhadas ao Tribunal até seis dias antes do pleito. A resolução 21.843/2004 é que trata do pedido de reforço de tropas federais.

Assessoria

Sobre o Autor

pjbarreto editor

Deixe uma resposta