Setembro verde: Especialista alerta para prevenção e diagnóstico precoce do câncer de intestino

porpjbarreto

Setembro verde: Especialista alerta para prevenção e diagnóstico precoce do câncer de intestino

Heraldo Rocha, gastroenterologista da Unimed JP, reforça importância da campanha e orienta o atendimento médico nos primeiros sintomas 

Prevenção e diagnóstico precoce. Essa é a melhor receita para a luta contra o câncer de intestino. O Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima que, em 2020, serão quase 41 mil novos casos da doença no Brasil. Em 2018, foram mais de 19.600 mortes causadas por esse tipo de câncer. Para lembrar a importância da detecção precoce e estimular a prevenção do câncer de intestino, neste mês é realizada a campanha ‘Setembro Verde’.

O gastroenterologista Heraldo Rocha, gestor de Serviços de Atenção Integral à Saúde e Ambulatoriais da Unimed João Pessoa, explicou que o câncer do intestino é o segundo tumor maligno mais frequente nas mulheres e o terceiro mais comum nos homens. “Ele tem uma estimativa média de crescimento anual em torno de 3,5%. Portanto, trata-se de um problema de saúde pública. O objetivo do setembro verde é a prevenção para reduzir essa prevalência”, informou.

Apesar do nome, esse tipo de câncer pode atingir não apenas o intestino, mas também o reto e o ânus. A parte do intestino afetada por ele é chamada de cólon e, por isso, também é chamado de câncer de cólon e reto ou colorretal. “Assim como outros tipos de câncer, seus sinais e sintomas podem ser confundidos com outras doenças. Por isso, é importante procurar um médico para investigar os primeiros sinais de incômodo”, alerta o médico.

Como parte da prevenção, Heraldo Rocha recomenda que, a partir dos 50 anos de idade, as pessoas façam anualmente um exame de pesquisa de sangue oculto nas fezes. “Caso o resultado seja positivo, o paciente é encaminhado para execução de colonoscopia. Para aqueles que têm história familiar de câncer intestinal, o recomendável é que a colonoscopia seja feita a partir dos 45 anos”, recomendou.

Confira algumas dicas de como prevenir, fatores de risco e sintomas relacionados ao câncer de intestino, segundo o INCA:

Prevenção

Atitudes saudáveis são a melhor forma de prevenção ao câncer de intestino:

·         Mantenha peso corporal adequado

·         Pratique atividade física

·         Adote uma alimentação saudável

·         Não fume e não se exponha ao tabagismo

Fatores de risco

Os principais fatores relacionados ao maior risco de desenvolver câncer do intestino são:

·         Idade igual ou acima de 50 anos,

·         Excesso de peso corporal

·         Alimentação não saudável (pobre em fruta e vegetais)

·         Consumo de carnes processadas (salsicha, mortadela, linguiça, presunto, bacon, blanquet de peru, peito de peru e salame)

·         Ingestão excessiva de carne vermelha

·         História familiar de câncer de intestino

·         História pessoal de câncer de intestino, ovário, útero ou mama, além de tabagismo e consumo de bebidas alcoólicas

·         Doenças inflamatórias do intestino, como retocolite ulcerativa crônica e doença de Crohn

Sintomas

Os sintomas mais frequentemente associados ao câncer do intestino são:

·         Sangue nas fezes

·         Alteração do hábito intestinal (diarreia e prisão de ventre alternados)

·         Dor ou desconforto abdominal

·         Fraqueza e anemia

·         Perda de peso sem causa aparente

·         Alteração na forma das fezes (fezes muito finas e compridas)

·         Massa (tumoração) abdominal

 

Assessoria

Sobre o Autor

pjbarreto editor

Deixe uma resposta