Setembro Amarelo: Dra. Paula faz alerta à ALPB e órgãos estaduais formem corrente do bem contra o suicídio e reforcem campanha de prevenção durante a pandemia

porpjbarreto

Setembro Amarelo: Dra. Paula faz alerta à ALPB e órgãos estaduais formem corrente do bem contra o suicídio e reforcem campanha de prevenção durante a pandemia

A deputada estadual Dra. Paula (PP) convocou, durante sessão ordinária da Assembleia Legislativa desta quarta-feira (2), os deputados e os órgãos públicos da Paraíba para que se unam em uma corrente do bem de alerta e prevenção para o suicídio, dentro da programação do Setembro Amarelo. Segundo Organização Mundial da Saúde (OMS), o suicídio ocorre a cada 40 segundos no mundo. No Brasil, a taxa de mortes a cada 100 mil habitantes aumentou 7%. A fala da deputada foi elogiada pelo presidente em exercício da sessão, deputado Felipe Leitão (Avante), e pela deputada Cida Ramos (PSB).

De acordo com Dra. Paula, no mês que se reforça a luta contra o suicídio é preciso fazer um alerta à população, aos profissionais da saúde e à família. “É preciso estarmos atentos para todas as pessoas que nesse momento, principalmente esse de pandemia, se sentem fragilizados por essa situação. Prestem atenção na depressão porque ela é uma das maiores causas para que a pessoa acometida chegue a cometer o suicídio. Portanto, nesse mês de setembro, todos os deputados e autoridades de saúde pública precisam entrar numa comunhão para que a gente possa evitar que o suicídio, que já é alarmante na nossa população, possa aumentar com o coronavírus”, disse a deputada.

De acordo com a OMS, o suicídio foi a segunda principal causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos, após os acidentes de carro. Entre os adolescentes de 15 a 19 anos, o suicídio foi a segunda principal causa de óbito entre meninas (após condições maternas) e a terceira principal causa em meninos (após lesões na estrada e violência interpessoal). A região das Américas foi a única a apresentar crescimento da taxa global de suicídios, com incremento de 6% na comparação com 2010. Cerca de 80% dos casos ocorrem em países de baixa e média renda, como o Brasil.

Homenagem – A deputada fez questão de destacar a homenagem que será feita pela Assembleia Legislativa com a Medalha Epitácio Pessoa a Antônio Carneiro Arnaud, presidente da Fundação Napoleão Laureano.

“Antônio Carneiro tem feito um trabalho muito bonito à frente do Hospital Napoleão Laoureano. É um homem de posições firmes a favor de um trabalho sério. Estivemos em Brasília, ao lado de outros deputados, para discutir com o ministro da Saúde em relação a falta de tratamento de quimioterapia e radioterapia e fomos atendidos. Por todo o seu trabalho em ajudar as pessoas com câncer, essa medalha é mais do que justa”, afirmou a deputada.

 

Assessoria

Sobre o Autor

pjbarreto editor

Deixe uma resposta