Arquivo mensal junho 2020

porpjbarreto

Radialista Márcia Rejane se despede do rádio e anuncia sua pré-candidatura a vereadora em Cajazeiras

Filiada ao (Partido Socialista Brasileiro – PSB), Márcia Rejane Oliveira Jerônimo, ou apenas Márcia Rejane para amigos e ouvintes, é radialista, operadora de rádio há mais de duas décadas, iniciou sua profissão nas extintas: Rádio Dom Bosco FM e, Independência FM.

Trabalhou por treze anos na Patamuté FM do Grupo Difusora, e por quase oito anos, trabalhou na Rádio Arapuan FM de Cajazeiras. Emissora que permaneceu até este dia (30) de junho de 2020, onde precisou se afastar para concorrer a uma vaga na Câmara Municipal.

Márcia Rejane é formada em Direito pela Faculdade São Francisco da Paraíba, atua nas redes sociais como digital influencer, tem um blog que leva seu nome e ativista da causa animal.

Em contato com a radialista, nesta terça-feira (30), Márcia Rejane falou de sua trajetória profissional e revelou que têm muitos projetos sociais e, que a política é a ponte para chegar aos objetivos. “Sempre pensei nas pessoas, fiz o que estava ao meu alcance, mas é pela política que nós sonhadores podemos fazer com que esses sonhos possam se tornar realidade, coloco meu nome à vontade do povo, pois foram muitos os pedidos, quero atuar na boa política, sou uma pessoa de bem e do bem”, finalizou.

Folha VIP de Cajazeiras

porpjbarreto

Cinco novos terminais pesqueiros públicos são qualificados no Programa de Parcerias de Investimentos

Atualmente, já estão na carteira do programa os projetos para desestatização dos TPPs de Cabedelo, na Paraíba; Belém, no Pará; e de Manaus, no estado do Amazonas

Com a publicação da resolução 128/2020 no Diário Oficial da União (DOU), cinco novos Terminais Pesqueiros Públicos (TPP) foram qualificados na carteira do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI). Os terminais são o TPP de Aracaju, em Sergipe; TPP de Natal, no Rio Grande do Norte; os TPPs de Santos e de Cananéia, no estado de São Paulo; e o TPP de Vitória, no Espírito Santo.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento é responsável por promover e acompanhar os procedimentos licitatórios das desestatizações. Atualmente, já estão na carteira do programa os projetos para desestatização dos TPPs de Cabedelo, na Paraíba; Belém, no Pará; e de Manaus, no estado do Amazonas.

Terminais Pesqueiros Públicos (TPP) são as estruturas físicas utilizadas para as atividades de movimentação e armazenagem de pescado. Esses locais podem servir de entreposto de comercialização, além de beneficiamento e apoio à navegação de embarcações.

Em 2019, a produção pesqueira nacional atingiu cerca de 722 mil toneladas. A estimativa da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura é que, em 2030, essa produção possa chegar a 20 milhões de toneladas.

 

Brasil61

porpjbarreto

Justiça proíbe que banco realize descontos de empréstimos consignados de Delegados da Polícia Civil

Liminar deferida pelo juiz João Machado de Souza Júnior, durante a jurisdição plantonista, obriga o Banco Bradesco a devolver todos os valores indevidamente descontados (a título de empréstimos consignados) dos Delegados da Polícia Civil. Foi determinado, ainda, que a instituição se abstenha de realizar qualquer desconto durante o período de 120 dias, prazo este previsto na Lei Estadual nº 11.699/2020, sob pena de aplicação de multa pecuniária diária de R$ 500,00.

A decisão atende a um pedido da Associação de Defesa das Prerrogativas dos Delegados de Polícia do Estado da Paraíba (Adepdel) nos autos da ação nº 0833863-33.2020.8.15.2001. A parte autora alega que, na virada da noite do dia 26 para o dia 27 de junho, o Bradesco realizou o desconto nas contas em que os associados recebem seus vencimentos (proventos ou pensões) dos valores relativos às parcelas dos empréstimos consignados. Alegando desrespeito à legislação estadual, requereu a concessão de tutela provisória antecipatória.

Na decisão, o juiz João Machado afirma que o direito invocado pela Associação é razoável ou, no mínimo, plausível, estando o alegado descumprimento do disposto na Lei Estadual nº 11.699/2020 demonstrado por meio da documentação anexada aos autos. “Evidente, também, que a demora na entrega da prestação jurisdicional poderá trazer prejuízos aos associados da autora (delegados ativos, inativos e pensionistas), posto que, ao entrar em vigor a referida lei, muitos servidores passaram a contar com essa renda “extra” para a assunção de novos gastos, mormente nesse período de pandemia, em que despesas extraordinárias têm sido rotineiras, sejam elas em favor deles mesmos ou de familiares”, destacou. Da decisão cabe recurso.

Confira, AQUI, a decisão.

Decisão_Bradesco

 

Assessoria de Imprensa – TJPB

porpjbarreto

Empresa oferece serviço de sanitização que elimina coronavírus e 99,9% das bactérias

Técnica de higienização profunda da Planserv Terceirização pode ser realizada em ambientes internos e externos e garante proteção contra fungos, vírus e bactérias

Manter a limpeza dos ambientes é fundamental para a saúde e, em tempos de pandemia, é preciso ter atenção redobrada com agentes causadores de doenças que podem continuar circulando pelo ambiente mesmo após a limpeza do local. Para garantir a segurança e bem-estar, a Planserv Terceirização, empresa que atua no mercado há 17 anos, inova o seu portifólio de serviços e, a partir de agora, oferece a sanitização de ambientes.

De acordo com Mouhamad Almahmoud, diretor comercial e de projetos da Planserv, a sanitização é eficaz na luta contra a covid-19, já que expande as ações de higienização antes utilizada apenas em hospitais e indústria alimentícia para outros ambientes, como é o caso de prédios, condomínios e ambientes comerciais, permitindo uma conduta mais assertivas neste combate. “O serviço pode ser aplicado em qualquer ambiente, seja ele residencial, comercial, industrial ou hospitalar. A recomendação é principalmente para lugares onde haja grande circulação de pessoas, como é o caso de prédios, condomínios, boates, academias, hospitais, fábricas, clínicas, consultórios e hospitais, escritórios, lojas, hotéis e outros”, explica.

Como funciona – A sanitização, que promete eliminar 99,9% das bactérias e vírus, incluindo o coronavírus, é realizada com Quaternário de Amônia de 5ª geração, um desinfetante que esteriliza ambientes contaminados por bactérias, fungos ou vírus por, pelo menos, 30 dias. De acordo com Mouhamad, o produto é recomendado pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). “O serviço leva a tecnologia da desinfecção de ambientes hospitalares para residências, comércio e áreas em geral, para os lares e comércios paraibanos”, conta.

Segundo ele, é necessário que o local permaneça isolado durante a aplicação do reagente. “A duração varia de acordo com o tamanho do espaço que será sanitizado. Poucas horas após o procedimento, a movimentação de pessoas e animais volta a ser permitida. O produto utilizado para a realização da sanitização é livre de riscos, além disso, não causa nenhuma alergia, não tem cheiro, nem deixa manchas”, garante o profissional, que reforça a importância de limpar as superfícies antes da aplicação. “Alimentos expostos precisam estar embalados e os eletroeletrônicos devem estar cobertos por precaução, devido à eliminação de vapor d’água durante o processo”, explica Mouhamad.

A Planserv fica na Av. Nossa Sra. de Fátima, 1952, no bairro da Torre, e funciona 24h. Para mais informações, o telefone é o (83) 3225-4784 ou (83) 3225-4663, (83) 9 8209-2086, (83) 9 8128-7135 para atendimento via whatsapp. O site é o https://www.planservrh.com.br/ . No instagram, @planservsegurancapb .

porpjbarreto

Veneziano rebate “machismo” contra Ana Cláudia e diz que candidato de Romero terá que explicar escândalos e desvios de recursos da merenda

O senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) concedeu entrevistas neste final de semana para rebater o que considerou “declarações preconceituosas” de pré-candidatos ligados à atual administração municipal, de que a pré-candidata Ana Cláudia disputará a Prefeitura de Campina Grande apenas por ser sua esposa. Para Veneziano, essa declaração é extremamente machista e busca diminuir as qualidades de Ana como mulher, profissional e gestora nos cargos que já ocupou em sua trajetória de vida.

“Esse discurso machista é desrespeitoso. É desrespeitoso com a eleitora feminina, com a eleitora que deseja ter a oportunidade de ouvir a sensibilidade da mulher, com a oportunidade de mostrar que Campina Grande pode ter a primeira mulher eleita prefeita com competência, com pé no chão, com sensibilidade, com humildade, o que não é uma palavra exercitada por eles, com todo o respeito”, disse o senador.

Ele lembrou que a eleição não será disputada por Veneziano, mas por Ana Cláudia, “uma mulher que merece respeito, tem vida própria e vai representar o público feminino, como também o masculino, mas dando ênfase à oportunidade da mulher, que precisa ser respeitada. Esse discurso que estamos ouvindo deles é puro machismo. Isso a gente não pode apoiar. Já bastam esses níveis de racismo que nós vemos, já bastam esses níveis de agressão à mulher que nós observamos no Brasil agora”.

Segundo Veneziano, o pleito deste ano será uma oportunidade que Campina Grande terá de eleger uma pessoa qualificada, a primeira mulher eleita pelo voto para administrar a cidade. “Se fosse uma eleição plebiscitária entre os modelos de nossa gestão e da gestão atual Campina Grande iria escolher sobre um legado de 3 mil obras ou a gestão da ‘Famintos’, que tirou dinheiro da merenda da boca de milhares de crianças e jovens da cidade e culminou na prisão de secretários de governo, auxiliares e empresários”.

“Candidato da Famintos” – Ele disse que, na campanha, o “Candidato da Famintos” não terá só a “estrutura da Prefeitura” lhe favorecendo, mas terá que arcar, também, com a péssima imagem que a gestão tem perante a população. “Eu não tive secretários presos, não tive escândalo que tirava dinheiro da merenda da boca de crianças, não tive contas rejeitadas por unanimidade no TCE. Então, o ‘Candidato da Famintos’ vai ter que explicar isso, ou só vai querer o bônus da estrutura de poder?”, questionou.

Veneziano lembrou que em sua gestão Campina recebeu diversas obras com recursos próprios, o que não ocorre hoje porque o dinheiro é destinado a outros fins, como pagar altos salários de familiares do prefeito e de seu grupo político; e dos quase 10 mil comissionados. “Diga uma obra desta gestão com recursos próprios. Uma só. Não tem, a não ser as executadas pelo governo federal ou através de emendas parlamentares”, disse, lembrando que, quando prefeito, construiu várias obras com recursos próprios, como a Vila Olímpica Plínio Lemos, que está completamente abandonada.

“Na nossa gestão não houve roubalheira na Educação, não tivemos secretário preso nem afastado, não tivemos servidor público afastado, na nossa gestão, dos vereadores da nossa bancada, nenhum foi preso; fazíamos obras com recursos próprios, respeitávamos servidores, fazíamos concursos públicos e chamávamos concursados. Foi uma gestão totalmente diferente, Graças a Deus, não pega uma letra com o que nós vemos nesses desastrosos oito anos”, afirmou Veneziano.

O senador finalizou dizendo que, na campanha, será feita uma pergunta à cidade: “vocês desejam que Campina continue com a roubalheira e com as contas rejeitadas no TCE? ou vão querer uma gestão transparente, democrática, com a participação popular e com a volta do orçamento participativo? desejam que a prefeita possa voltar a fazer concursos públicos ou que continue a empregar apadrinhados políticos e parentes, porque o nepotismo campeia nesta administração? Quero ver eles defendendo o nepotismo na campanha, porque existem familiares dos que se apresentam como pré-candidatos da ‘gestão famintos’ que estão empregados hoje e vão querer continuar recebendo seus gordos salários”.

Assessoria de Imprensa

porpjbarreto

Enquete que vai definir nova data do Enem termina nesta terça-feira (30)

A edição 2020 tem 5,8 milhões de inscritos

Termina nesta terça-feira (30) o prazo para votação na nova data para a realização das provas adiadas devido a pandemia da covid-19. A enquete, disponível somente aos inscritos pela Página do Participante, apresenta três opções de datas:

1) Enem impresso em 6 e 13 de dezembro de 2020; e Enem digital em 10 e 17 de janeiro de 2021;

2) Enem impresso 10 e 17 de janeiro de 2021; e Enem digital em 24 e 31 de janeiro de 2021;

3) Enem impresso em 2 e 9 de maio de 2021; e Enem digital em 16 e 23 de maio de 2021.

Os inscritos que desejarem votar em uma das três sugestões deverão seguir o passo a passo: Acessar a Página do Participante; fazer o login (CPF e senha) no portal; clicar em Enquete; escolher uma das três opções e, finalmente, clicar em “enviar”. Finalizado o processo, a contribuição será computada.

O Instituto Anísio Teixeira (Inep) alerta que as informações a respeito do Enem 2020 podem ser acompanhadas nos portais do Ministério da Educação (MEC), assim como nas redes sociais oficiais dos dois órgãos do governo federal. Dúvidas relativas ao processo de inscrição podem ser sanadas pelo Fale Conosco, por meio do autoatendimento on-line ou do 0800 616161 (somente chamadas de telefone fixo).

Números

A edição 2020 do Enem tem 5, 8 milhões de inscritos. Segundo o Inep, o total marca um aumento de 13,5% em relação ao ano passado. O Instituto credita a ampliação dos participantes a fatores como a modalidade digital, extensão do período de pagamento e gratuidade automática. A modalidade sem custo foi utilizada por 83% dos inscritos.

Do total, 65,6% terminaram o ensino médio em anos anteriores, mais da metade tem mais de 20 anos de idade e 60% são mulheres. No recorte por cor, 47% são pardos, 34,7% são brancos, 13,3% são pretos e 2,2% são amarelos.

 

Agência Brasil

porpjbarreto

Agricultura familiar tem mais recursos e menos juros no Plano Safra 2020/2021

Após o lançamento do Plano Safra 2020/2021, que contará com R$ 236,3 bilhões em crédito para apoiar a produção agropecuária nacional, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Tereza Cristina, salientou a atenção com a agricultura familiar, enumerando as medidas previstas no Plano que objetivam o apoio do pequeno e médio produtor, segmentos do setor que mais precisam de ajuda do Governo Federal.

Ao lado dos secretários de Agricultura Familiar, Fernando Schwanke, e de Política Agrícola, a ministra se reuniu pela internet com o diretor-geral do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), Manuel Otero; o presidente da Cresol Confederação, Cledir Magri; o diretor executivo de Crédito do Sicredi, Gustavo Freitas, e o ex-ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues. A intenção foi expressar o desejo da pasta, por meio das medidas, de ampliar a produção dos agricultores familiares.

“Espero que com este Plano a gente possa avançar dentro do que o Ministério da Agricultura tem se proposto a fazer por esse segmento produtivo, que é a inclusão, cada vez mais, facilitar o crédito, fazer com que ele chegue na ponta, com programa para os jovens, programas de tecnologia, moradia rural, entre outros”, destacou a ministra.

O secretário Fernando Schwanke foi quem detalhou as ações do Plano Safra relacionadas à agricultura familiar, com destaque para o aumento de recursos no Pronaf e Pronamp, para a diminuição das taxas de juros, a ampliação de limites de crédito, o programa de habitação e de inclusão de jovens no mercado de trabalho.

Segundo Fernando, a agricultura familiar responde pela maioria dos produtores no país e merecem a atenção dada pelo ministério neste novo Plano. “São ações importantes que o ministério vem tomando para esse seguimento que é tão importante, são 80% dos proprietários rurais do Brasil, em torno de 3,7 milhões de famílias de agricultores familiares, além de 300 mil famílias de pequenos proprietários que já não se enquadram dentro do Pronaf, mas são pequenos produtores”, destaca o secretário.

“Este ano, foram alocados para o Programa Nacional de Agricultura Familiar, o Pronaf, R$ 33 bilhões e é importante salientar que esses valores correspondem a um aumento de quase 6% em relação ao ano passado. Todos os anos o Pronaf vem recebendo mais recursos. Fizemos este ano o maior Plano Safra da história do Brasil, tanto no Plano Safra geral quanto nos recursos da agricultura familiar.”

Mais créditos, menos juros

No Plano Safra 2020/2021, foram alocados para o Programa Nacional de Agricultura Familiar, a quantia de R$ 33 bilhões. Esse valor corresponde a um aumento de quase 6% em relação ao Plano do ano passado. Segundo Fernando, todos os anos o Pronaf vem recebendo mais recursos, mas agora, além de um montante recorde de crédito, há de se destacar também a queda nos juros, o que vai ajudar ainda mais pequenos e médios produtores a se recuperarem após a crise instaurada com a pandemia.

“Importante salientar também a queda dos juros do Pronaf. Ele caiu da faixa 1 de 3% para 2,75%, o que significa uma queda de 8,33% da taxa de juros. E dos 4,6% do Plano Safra do ano passado para 4% esse ano, que são 13% a menos da taxa de juros dentro do Pronaf”, observa o secretário. “Isso é relevante e nesse momento que o Brasil vive, nessa pandemia, realmente foi um Plano Safra muito adequado ao nosso momento atual.”

Dos R$ 33 bilhões disponibilizados do Plano para a Agricultura Familiar, pouco mais de R$ 19 bilhões serão direcionados para custeio, enquanto que um pouco menos de R$ 14 bilhões vão para investimento. A taxa de juros de 2,75% indicada pelo secretário diz respeito ao custeio, já os 4%, para investimento.

O Pronaf é direcionado a ajudar pequenos produtores, mas os médios, amparados pelo Pronamp, também receberam mais créditos e uma menor taxa de juros. Foram disponibilizados R$33,2 bilhões, um aumento de aproximadamente 25% com relação à safra anterior. Os recursos poderão ser utilizados para custeio, a uma taxa de 5% ao ano, e para investimentos, com taxas de 6% ao ano.

Segundo a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), a redução na taxa de juros para os diferentes tomadores é muito bem-vinda e necessária em resposta as reduções sistemáticas na taxa Selic e que mantiveram seu ritmo de queda no início de junho.

Remy Gorga Neto, presidente da Organização das Cooperativas do Distrito Federal (OCDF), lembra que o aumento no crédito é importante para a manutenção da atividade produtiva das pequenas propriedades que geral um percentual enorme dos alimentos que chegam às mesas dos brasileiros.

“Fundamental essas modificações no Plano Safra porque o pequeno e médio produtor, o agricultor familiar e as suas cooperativas merecem um olhar diferenciado com relação ao crédito. Crédito com linhas mais facilitadas, com carência, com prazos são fundamentais para que os produtores continuem desenvolvendo sua atividade, possam se manter e girar os negócios nas cooperativas aos quais estão vinculados”, ressalta Remy.

Pronaf-Bioeconomia

Uma das novidades do Plano Safra é o Pronaf-Bioeconomia. É a possibilidade de financiamento para custeio e investimentos para os sistemas produtivos de exploração extrativista e de produtos da sociobiodiversidade, ecologicamente sustentável, sistemas produtivos de ervas medicinais, aromáticas e condimentares, de produtos artesanais e da exploração de turismo rural. A taxa de juros está prevista em 2,75% e vai contemplar todos os biomas brasileiros.

O diretor-geral do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), Manuel Otero, elogiou a possibilidade de financiamento para custeio e investimentos de cadeias produtivas da bioeconomia.

“Muito acertada esta decisão. Além de produzirem alimentos para a cesta básica, os agricultores familiares são guardiões da sociobiodiversidade”, destacou Otero.

Crédito Fundiário

O novo Plano fez alguns ajustes na proposta de financiamento para aquisição de imóvel rural. O agora Projeto Técnico de Financiamento excluiu a limitação de investimentos básicos. Até então, para se ter acesso ao crédito, o valor estava limitado a R$ 27,5 mil.

Além da redução da taxa de juros do PNCF Empreendedor de 5,5% para 4%, ainda foram prorrogadas as parcelas vencidas ou vincendas de 1° de Janeiro de 2020 a 30 de Dezembro de 2020 para agricultores que tiveram prejuízos em decorrência de estiagem ou seca nos municípios com decretação de situação de emergência ou estado de calamidade pública.

Residência profissional agrícola

O Ministério fez questão de destacar a criação do Programa Residência Profissional Agrícola. Espelhado na Residência Médica, a iniciativa tem como objetivo apoiar a formação de profissionais com as competências necessárias para a atuação nas áreas de ciências agrárias, favorecendo a inserção desses profissionais no mercado de trabalho.

O programa terá disponível R$ 30 milhões em dois anos com o intuito de beneficiar 1,5 mil jovens estudantes e recém-egressos entre 15 e 29 anos dos cursos de ciências agrárias. O primeiro edital de chamamento terá orçamento de R$ 17,1 milhões e vai contemplar 900 alunos.

Habitação no Campo

Fernando Schwanke também destacou as mudanças no Programa Pronaf Habitação. Agora, além dos produtores, seus filhos também poderão se beneficiar com os financiamentos para construírem suas casas e permanecerem no Campo. Segundo ele, o programa financiou, em 2019/2020, R$ 400 milhões de reais para agricultores familiares, beneficiando 8 mil famílias que construíram ou reformaram residências rurais. Agora, os jovens terão a mesma oportunidade e com melhorias.

“Este ano, fizemos uma mudança bastante importante, a redução da taxa de juros de 4,6% para 4% também para as moradias rurais e fizemos uma mudança no manual do crédito possibilitando o financiamento da construção e reforma para os filhos dos agricultores familiares, o que reforma muito a nossa estratégia do ministério para a sucessão familiar rural”, ressalta o secretário.

O presidente da OCDF vê a iniciativa como fundamental, lá que dá subsídios para que os jovens possam mirar um futuro que envolva o negócio ao qual já está acostumado desde cedo.

“Essas linhas que podem melhorar a infraestrutura desse pequeno produtor, melhorar sua habitação, e para o próprio filho do produtor, de modo a fixá-lo, dá mais motivação para que o jovem, filho de pequenos produtores rurais não pensem só simplesmente em ir para as cidades e os grandes centros, mas que tenham também uma condição de melhor conforto para continuar auxiliando na produção da agricultura familiar”, destaca Remy.

Seguro rural

O Seguro Rural também recebeu mais recursos no Plano Safra 2020/2021. Nesta nova leva, serão disponibilizados R$ 1,3 bilhão para apoiar os produtores rurais na contratação de uma apólice, o maior montante desde a criação do programa de seguro rural.

O Mapa estima a contratação de 298 mil apólices, num montante segurado da ordem de R$ 52 bilhões e cobertura de 21 milhões de hectares.

 

Brasil61

porpjbarreto

Governo aciona comporta do Eixo Norte da Integração do São Francisco

“É uma novela enorme que está chegando ao fim”, diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje (26) que o Projeto de Integração do Rio São Francisco é uma “novela enorme que está chegando ao fim”. Bolsonaro participou, nesta sexta-feira, em Penaforte, no Ceará, da cerimônia de acionamento da comporta que será responsável pela chegada das águas do Eixo Norte do projeto ao estado do Ceará.

As primeiras obras, para o deslocamento de parte das águas do São Francisco, foram iniciadas em 2007 pelo Exército. A previsão original do governo da época era inaugurar até 2010 todos os canais, reservatório e estações de bombeamento. A expectativa do governo atual é que o projeto esteja concluído no próximo ano.

“Foi uma recomendação desde o início do governo que não deixaríamos nenhuma obra parada. Faz parte do nosso compromisso e ficamos muito felizes em trazer água para quem precisa”, disse o presidente em entrevista à TV Brasil, ao final do evento. “[O projeto vai beneficiar a] agricultura, irrigar terras, levar água para casa do cidadão nordestino que sempre teve carência disso. É uma novela enorme que está chegando ao fim”, completou.

Com a ação de hoje, a água que já abastece o Reservatório Milagres, em Pernambuco, passará pelo Túnel Milagres, na fronteira dos dois estados, começará a encher o Reservatório Jati, no Ceará, e seguirá, por fim, até a Paraíba e o Rio Grande do Norte.

O Projeto de Integração do Rio São Francisco soma hoje 477 quilômetros (km) de extensão em dois eixos, o Norte com 260 km e o Leste com 217 km, e, de acordo com o Ministério do Desenvolvimento Regional, é o maior empreendimento hídrico do país. “Quando todas a estruturas e sistemas complementares nos estados estiverem em operação, cerca de 12 milhões de pessoas em 390 municípios de Pernambuco, Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte serão beneficiadas com abastecimento de água”, informou a pasta.

 

Agência Brasil

porpjbarreto

Ana Cláudia lamenta não votação de projeto do auxílio emergencial “Nosso São João” na sessão desta quinta da Câmara de Campina

A pré-candidata à Prefeitura de Campina Grande Ana Cláudia Vital lamentou na tarde desta quinta-feira (25) que a Câmara Municipal não tenha votado o projeto, de autoria do vereador Galego do Leite (Podemos), que institui o auxílio emergencial denominado “Nosso São João”, para beneficiar diversas categorias de trabalhadores que dependiam da realização do Maior São João do Mundo e que, por conta do adiamento do evento, ficaram impossibilitados de desenvolver suas atividades nesta época junina.

A matéria estava pautada para a sessão desta quinta, mas não pôde ser votada por falta de quórum. A sessão foi aberta normalmente, com quórum suficiente para a votação, mas no decorrer dos debates alguns vereadores foram se ausentando e, no momento de colocar o projeto em pauta, não havia mais quórum e a matéria ficou prejudicada.

Ana reafirmou a importância do projeto e fez um apelo para que, na próxima sessão, a matéria seja pautada, votada e aprovada, considerando os diversos trabalhadores que estão esperançosos em receber o auxílio. Ana Cláudia e Galego do Leite participaram de diversas reuniões com vários segmentos envolvidos com o São João antes de elaborar a proposta e puderam constatar relatos de pessoas que estão extremamente necessitadas.

Fonte de Recursos – Segundo Ana Cláudia, os recursos para o auxílio “Nosso São João” virão das transferências federais específicas para ações relacionadas à pandemia, uma verba já direcionada às prefeituras para investimento única e exclusivamente para esse fim específico, não gerando despesa extra para o erário municipal.

“Seria uma forma de empregar bem os recursos que chegaram de transferências federais e, ao mesmo tempo, aliviar um pouco o sofrimento de tantos segmentos que atuam no nosso São João e que dependem deste período da festa para ter uma renda. Com o adiamento do São João, muitos tiveram suas expectativas frustradas e a Prefeitura, pagando o auxílio, estaria fazendo um grande bem a estas pessoas”, disse Ana Cláudia.

Ela lembrou ainda que o auxílio emergencial de R$ 600,00 pago pelo governo federal não chegou para todo mundo, inclusive muitas pessoas que até tem direito não receberam porque a solicitação ainda se encontra “em análise”.

Detalhes do Projeto – O projeto do vereador Galego do Leite prevê o pagamento do auxilio em três parcelas de R$ 600 a comerciantes e trabalhadores já cadastrados em anos anteriores e que atuam no Maior São João do Mundo.

A proposta beneficia comerciantes fixos e ambulantes; costureiras que trabalham para as quadrilhas juninas; agentes de limpeza contratados; catadores de recicláveis autônomos; músicos de trios de forró, técnicos e eletrotécnicos que atuam na montagem do som, iluminação e palcos; artesãos; e vendedores de fogos de artifícios.

Segundo projeto do vereador Galego do Leite, para receber o auxílio os beneficiários deverão ter atuado na edição de 2019 do Maior São João do Mundo; demonstrar a condição de responsável financeiro familiar e não ter recebido auxilio emergencial estabelecido pelo Governo Federal através da Lei nº 13.982 de 2 de abril de 2020.

Assessoria de Imprensa

porpjbarreto

Pré-candidato a prefeito de Cajazeiras fala em entrevista que vai resgatar a dignidade e honrar folha de pagamento dos servidores

Em entrevista prestada à rádio Alto Piranhas de Cajazeiras, na tarde desta quinta-feira (25), o pré-candidato a prefeito Marquinhos Campos (PSB), afirmou que pretende entre outros projetos, resgatar a dignidade do povo cajazeirense e honrar pagamentos dos servidores e lembrou a situação do IPAM.

Abaixo, o pré-candidato fez um resumo e argumentou:

Foi gratificante ter a participação de tantos ouvintes durante minha entrevista no Programa Rádio Vivo pela Rádio Alto Piranhas na tarde dessa quinta-feira, 25.

Entre palavras de apoio e questionamentos tivemos a oportunidade de apresentar muitas de nossas propostas para construirmos, juntos, a Cajazeiras Grande que todos queremos e sonhamos.

E tão importante quanto todas essas participações foi a oportunidade que Alberto Dias e Saul Soares me deram em abrir o microfone da rádio Alto Piranhas para reafirmarmos nossa determinação de seguir em frente para consolidar nossa pré-candidatura à Prefeitura de Cajazeiras.

Debatemos em alto nível muitas das questões que inquietam a todos nós, cajazeirenses, seja na cidade ou seus distritos na zona rural.

Precisamos resgatar a dignidade e o crédito, não só financeiro, mas sobretudo moral de Cajazeiras, honrando com o pagamento em dia da folha salarial dos servidores municipais e tirar o IPAM da situação em que se encontra e dar dignidade aos seus aposentados que tanto contribuíram e, agora, estão sofrendo as dificuldades impostas por uma gestão desastrosa e temerária da atual administração.

Nossa caminhada está apenas começando, mas já nos enche de ânimo ao ver que tantos e tantos participantes mostraram palavras e gestos de incentivos à nossa pré-candidatura. Precisaremos da união de todos os homens e mulheres de bem dessa cidade para seguirmos cada vez mais convictos de que esse projeto de uma Cajazeiras Grande não pertence apenas a mim, mas a todos que amam de corpo e alma nossa cidade. Vamos juntos!

 

Assessoria