Rodrigo Maia defende aprovação da Reforma da Previdência para equilibrar contas públicas

porpjbarreto

Rodrigo Maia defende aprovação da Reforma da Previdência para equilibrar contas públicas

O presidente da Câmara citou estudos que apontam o custo dos sistemas previdenciários como uma das principais causas do desequilíbrio das contas públicas

Na abertura do ano legislativo de 2019, o presidente reeleito da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, defende a aprovação de Reforma da Previdência “justa”, sem imposição de sacríficos demasiados à população. Maia ressaltou que o quadro de inflação controlada e de reservas internacionais do país contrasta com os seguidos anos de baixo crescimento do PIB, elevada taxa de desemprego e intenso desequilíbrio fiscal. Lembrou ainda que sete governadores chegaram a decretar estado de calamidade financeira, sem condições de pagar o funcionalismo nem de custear os serviços básicos de educação, saúde e segurança. O presidente da Câmara citou estudos que apontam o custo dos sistemas previdenciários como uma das principais causas do desequilíbrio das contas públicas.

Ao mesmo tempo em que defendeu a Reforma da Previdência, Maia afirmou que o texto precisa ser suficientemente equilibrado para resolver a crise econômica sem prejudicar a população.

“A aprovação da Reforma da Previdência será indicador seguro de que temos condições de promover também outras mudanças destinadas a estimular o nosso desenvolvimento. Na condição de representantes do povo brasileiro, a nossa responsabilidade é muito grande. Devemos aprovar uma reforma adequada às exigências de dinamização da nossa economia. Ao mesmo tempo, precisamos ter sensibilidade para evitar que o sacrifício imposto ao conjunto da população venha a ser demasiado e injustamente distribuído”.

O presidente da Câmara lembrou o elevado índice de renovação do Congresso Nacional imposto pelos eleitores. E admitiu que será um desafio para os novos parlamentares a criação de consensos diante de um cenário político tão fragmentado e de pautas urgentes para serem analisadas e votadas na Câmara. Maia aposta em “debate civilizado e convívio democrático” no Parlamento.

“Sem dúvida, a nova configuração exigirá de nós muita responsabilidade e redobrado esforço para, em um cenário fragmentado, construirmos os acordos necessários ao bom andamento dos trabalhos do Congresso. Nessa legislatura, precisaremos enfrentar uma pauta de matérias urgentes de modo a corresponder à vontade da maioria da população. Nessa pauta, sobressaltam-se temas como as reformas da Previdência e Tributária, a retomada do crescimento econômico, a redução da violência, o combate à corrupção e a redução da pobreza no nosso país”.

No combate à criminalidade, por exemplo, Rodrigo Maia ressaltou que serão combatidos tanto os crimes do chamado “colarinho branco” quanto aqueles mais diretamente ligados à segurança pública.

“Estou seguro que podemos fazê-lo levando em conta os diferentes pontos de vista e exercitando a nossa capacidade de diálogo”.

Em seu discurso, Rodrigo Maia também ressaltou que, apesar do ano eleitoral e da crise política, 2018 terminou com 149 propostas aprovadas no Plenário da Câmara, outras 132 aprovadas em caráter conclusivo nas comissões permanentes da Casa, abordando temas diversas.

Reportagem – José Carlos Oliveira
Fonte: Agência Rádio Câmara

Sobre o Autor

pjbarreto editor

Deixe uma resposta